-publicidade-

Mensagens serão traduzidas pela ONG Care International e encaminhadas a
vítimas da Guerra na Síria

O Projeto Love Letters (Cartas de Amor), que envolve aprendizado, amor ao
próximo e solidariedade, invadiu as salas do Colégio AESC Objetivo, em
Valinhos. Através dele, os alunos do 8º e do 9º ano mergulharam no mundo dos
refugiados sírios e escreveram cartas às vítimas da guerra na Síria, a fim
de levar conforto e carinho a quem as recebesse. As cartas serão enviadas à
ONG Care International, que fará as traduções do inglês para o árabe e as
encaminhará aos refugiados.

O projeto, de iniciativa da professora de Inglês Aline Bottcher Ferrarezi,
teve início no ano passado, quando os conflitos da Síria começaram a ser
discutidos em sala de aula. Os alunos assistiram a vídeos da ONU
(Organização das Nações Unidas) e se sensibilizaram com a crise humanitária
que afeta tantas pessoas. “Nós também trouxemos até o Colégio um refugiado
sírio, que contou sua experiência aos alunos”, explica.

-publicidade-

Na primeira edição do projeto, as cartas foram transformadas em um blog,
mas, neste ano, com o apoio da ONG, elas serão encaminhadas aos refugiados.
“Apesar de não saberem para quem as cartas vão, os alunos se empenharam
muito. A ONG não diz qual é o campo de refugiados, mas, normalmente, é na
Síria ou no Líbano. Nos próximos dias, vamos postar as correspondências para
a Care International”, diz Aline.

A diretora do Ensino Fundamental II do Colégio, Marta Ignatios Almeida,
explica que o AESC Objetivo tem uma preocupação muito grande em formar
alunos que se preocupem com o próximo, por isso desenvolve vários projetos
de solidariedade ao longo do ano letivo. “Esta iniciativa é muito
importante. Normalmente, nos sensibilizamos e ajudamos pessoas que estão por
perto. Ajudar pessoas tão distantes mostra que não precisamos ter limites e
que gestos simples podem fazer a diferença”, ressalta.

O projeto contou com a participação de 140 alunos. Eles escreveram mensagens
de apoio e solidariedade, com o objetivo de levar um pouco de conforto às
vítimas da Guerra da Síria, que começou em março de 2011 e já deixou mais de
400 mil mortos. A Agência da ONU para os Refugiados (Acnur) divulgou em
março um levantamento que apontava que a guerra já deixou mais de cinco
milhões de refugiados na Turquia, no Líbano, na Jordânia, no Iraque e no
Egito. Desses, quase 500 mil estão em acampamentos.

Fonte: Capovilla Comunicação

Deixe um comentário

Por favor, digite seu comentário.
Por favor, digite seu nome