Guarda elege quatro representantes para ajudar na redação do estatuto da categoria

Depois de obter no Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo a suspensão da Lei 5307/2016 que estabeleceu o Estatuto da Guarda Municipal, o Prefeito Orestes Previtale (PMDB) prometeu encaminhar uma solução negociada com a corporação para a questão.

O Estatuto da Guarda Municipal, proposto pelo ex-prefeito Clayton Machado (PSDB), foi aprovado pelo legislativo, inclusive com o voto do então vereador Orestes Previtale.

Segundo a Prefeitura, a decisão de suspender a lei decorre da constatação de irregularidades no Estatuto Geral e Plano de Cargos, Salários e Benefícios, como a falta do estudo de impacto orçamentário.

GM elege quatro guardas para representar a categoria

A Guarda Civil Municipal (GCM) elegeu na última quinta-feira (30) quatro guardas civis que irão representar a categoria no Grupo de Trabalho para Discussão do Anteprojeto do Plano de Cargos e Salários. A próxima etapa é as Secretarias envolvidas no processo indicar um membro como representantes do Poder Público.

Após a formação do grupo, a meta é promover reuniões semanais para criação do anteprojeto, que dará corpo ao estatuto da corporação.

Segundo a assessoria de imprensa da Prefeitura, a eleição contou com a presença de 90 guardas civis – já que alguns se encontravam em férias, licenças e outros – e quatro dos seis candidatos inscritos foram eleitos: José Vicente Zanoti (71 votos); Flávio Doering (66), Thiago Lopes dos Santos (53) e Rosemary Lourdes dos Santos (51).

Segundo o secretário de Defesa do Cidadão, Roque José Stringhini, o próximo passo é completar o Grupo de Trabalho (GT) com a indicação de um representante das Secretarias de Assuntos Internos, de Assuntos Jurídicos e Institucionais, da Fazenda, além de sua Pasta. “Estimamos entre 15 e 30 dias até a formalização dos indicados”, estima.

Fonte: PMV

Deixe um comentário

Por favor, digite seu comentário.
Por favor, digite seu nome