Cerca de 90 trabalhadores, maioria da enfermagem,  ficaram a ver navios

A UPA Valinhos, que chegou a ser exaltada pelo ex-prefeito Clayton Machado (PSDB) como referência nacional nos serviços prestados à população, continua a ser um exemplo negativo dos efeitos da terceirização do trabalho.

A UPA foi terceirizada pelo governo tucano ao INASE – Instituto Nacional de Assistência à Saúde e Educação e está  envolvida em investigação de irregularidades a cargo do Ministério Público do Rio de Janeiro, onde tem a sua sede.

Após sofrer intervenção municipal, atrasos de pagamento de salários e encerramento de contrato, o INASE demitiu cerca de 90 trabalhadores da unidade de Valinhos, os quais ainda não receberam os seus direitos trabalhistas que deveriam ter sido quitados até esta quinta-feira (06/04).

Ministério Público do Trabalho 

Nesta semana, a Procuradoria do Ministério Público do Trabalho recomendou à Prefeitura de Valinhos que faça o pagamento aos funcionários demitidos utilizando os valores que não foram repassados ao INASE.

Deixe um comentário

Por favor, digite seu comentário.
Por favor, digite seu nome