-publicidade-

700 famílias montam acampamento em área que seria vinculada ao BNDES

Na madrugada deste sábado (14), cerca de 700 famílias do Movimento Sem Terra (MST) ocuparam a Fazenda São João das Pedras, nas imediações da Estrada do Jequitibá,em Valinhos.

Segundo os organizadores do movimento, a ocupação que leva o nome “Marielle Vive”, em memória à vereadora assassinada há um mês no Rio de Janeiro, faz parte da Jornada Nacional de Lutas pela Reforma Agrária, que teve início na última terça-feira (10) e segue em todo Brasil até 17 de abril, Dia Internacional de Luta pela Terra.

-publicidade-

A Fazenda São João das Pedras tem aproximadamente mil hectares é improdutiva e alvo de especulação imobiliária na região, e estaria relacionada em contendas junto ao BNDES – Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social.

Para os dirigentes do MST, a área deve ser destinada à reforma agrária e assentamento das famílias que desejam produzir alimentos saudáveis através da agroecologia.

MST faz “Ocupação Marielle Vive” em Valinhos

 

9 Comentários

  1. bando de vagabundo…. trabalho desde meus 16 anos, acordo as 5 hs da manhã e dou dormir as 10 hs e me orgulho disso, agora saber de um bando de vagabundo que quer tirar o que é dos outros só posso falar a seguinte frase: _Vai trabalhar honestamente seu vagabundo.

  2. Meu pai foi torneiro mecânico por 35 anos, minha mãe feirante por 40 anos. Comecei a trabalhar com 10 anos e meio como balconista num bazar em Santo André! Hije sou médica depois de muito sacrifício e esforço ! Não admito esse mimimi de sem terra, sem teto! Vão trabalhar bando de politiqueiros vagabundos, puxa sacos de corruptos!! Em 13 anos de governos comunistas, os hipócritas não resolveram nada de reforma agrária e agora esses gatunos vem encher o saco de Valinhos!! FORA!!!! Re-integração de posse JÁ!! E Lula na cadeia, graças a Deus!!!

  3. Deve haver muitos interesses políticos e econômicos por traz dessa invasão. Só uma reação em massa da população vai reverter este absurdo.

  4. Só acho que os comentários empíricos acima, vêm de pessoas sem conhecimento da causa. Podem chamar de opinião, mas, pra mim, não passa de conjuntura. Podem se achar com a razão, mas toda moeda tem dois lados. O Estado existe para assegurar o interesse público, acima de todo interesse individual, e abrigar essas famílias é um dever personalíssimo. É constitucional o princípio da função social da propriedade, e é com base nela que devemos nortear nossas opiniões, procurando enxergar o alcance e restrições dessa norma. Julgar o próximo é um grande erro. Sem conhecimento real dos motivos e circunstâncias, qualquer comentário aqui não passará de falácia. Todavia, sejam humanos, lembrem-se se que essas pessoas, apesar de possivelmente não deterem o mesmo nível socioeconômico e talvez até cultural que a população que formou essa cidade, são iguais a você e a mim, contudo, sem as mesmas oportunidades. Humildade cabe em qualquer lugar, sempre.

  5. Esse povo do MST estão sempre em ação, invadindo terras alheias. Cade o governo, que não tomam providências! Esse povo não trabalha e vivem de invasão. Não concordo com essas invasões!

Deixe um comentário

Por favor, digite seu comentário.
Por favor, digite seu nome