Na contramão do corte de aluguéis, Daev loca imóvel na 11 de Agosto

0
Três lojas do sofisticado edifício serão usadas para o atendimento ao público

Contrato é de R$ 189 mil por ano, para locação de salas no mais sofisticado edifício da avenida 11 de agosto

Desde o início do seu mandato o prefeito Orestes Previtale (PMDB) vem anunciando que até o final deste ano, a municipalidade pretende devolver 21 dos 32 prédios locados atualmente, gerando uma economia de mais de R$ 1,2 milhão.

A devolução do prédio do antigo Cine Saturno, onde funcionava o Auditório Municipal, talvez tenha sido a demonstração mais contundente da determinação de cortar aluguéis.

No entanto, somente neste mês de setembro, duas novas locações têm causado estranheza: a sede da Valiprev foi transferida para uma casa no Jardim Europa, um bairro de alto padrão, e o DAEV acaba de locar três salas de um sofisticado edifício situado na avenida Onze de Agosto.

As novas instalações do Daev decorrem de um contrato de locação com a empresa Ellopar Empreendimentos e Participações Ltda., pelo valor anual de R$ 189.096,00, o que significa um aluguel mensal de R$ 16.000,00, aproximadamente, conforme Extrato de Termo Contratual, Contrato 034/2017 – Daev, publicado na imprensa oficial do município.

No caso da Valiprev a mudança de endereço teria resultado numa redução de 10% no valor do aluguel, segundo a assessoria de imprensa da Prefeitura.

Daev justifica que o objetivo é dar mais eficiência e conforto aos clientes

A partir de agora, o atendimento ao cliente, setor comercial, execução fiscal, departamento jurídico e a Presidência estão no Centro Administrativo, na Avenida Onze de Agosto, 1451, no Jardim Ribeiro. O prédio tem fácil acesso e fica na mesma avenida da ETA I.

A assessoria de imprensa do Daev – Departamento de Águas e Esgotos de Valinhos justifica, através de um vídeo publicado nas redes sociais, que a locação do novo local para atendimento ao público é “para dar mais eficiência e conforto aos seus clientes na região central da cidade.”

Para o presidente da autarquia, Pedro Medeiros, “São 35 mil relógios ativos na cidade. Isso significa que temos 35 mil consumidores que estavam sendo atendidos no ‘bosquinho’. Mas aquela estrutura não comportava a demanda. A cidade cresceu, aumentou o número de consumidores e nós percebemos a necessidade de ter um espaço para melhorar esse atendimento, com eficiência e conforto para todos que usam o serviço do DAEV”, concluiu.

 




Deixe um comentário

Por favor, digite seu comentário.
Por favor, digite seu nome