-publicidade-

O espetáculo “A Cidade de Onde Eu Vinho” apresentou de forma poética, crítica e bem humorada, um panorama histórico e social da cidade de Vinhedo

Neste domingo (02/04), Vinhedo completou 68 anos, e para marcar a data, ativistas culturais promoveram o Rolê das Artes, que aconteceu no Cristo Redentor da cidade.

A programação contou com apresentações musicais de: Banda Estado de Choque, Bloco Bloquete, Stefani Gardner e exposições de: Adriane Oliveira, Luiza Schilling,  Luiz Gustaf, Thayara Magalhães e finalizou com a apresentação marcante do grupo de teatro Corrupssomo, com a peça “A Cidade de Onde Eu Vinho”.

TRADIÇÃO, GANÂNCIA E POPULAÇÃO

O espetáculo “A Cidade de Onde Eu Vinho” apresentou de forma poética, crítica e bem humorada, um panorama histórico e social da cidade de Vinhedo, conhecida por seus condomínios e pela Festa da Uva.

Com diálogos metafóricos entre a Tradição interiorana, católica e de boa relação com o meio-ambiente, e a Ganância do consumo e arrecadação, o grupo apresentou a dualidade do modo de ver e viver a cidade. A População que carrega ambas nas costas, é julgada também culpada pelo declínio da identidade da cidade.

Entre os temas tratados, a Festa da Uva [importada] e seu cancelamento este ano, a proliferação de condomínios, a política higienista e a perda da “identidade social” daqueles que não possuem poder de consumo.

Ao final, a promessa de não se calar, e de incomodar o discurso conservador reinante, na busca de uma cidade mais igualitária.

Fotos: Fabio Cerqueira

Deixe um comentário

Por favor, digite seu comentário.
Por favor, digite seu nome