Operação “Arquivos Deslizantes” prende vereador que vendeu armários para Câmara de Valinhos

0
Suspeito preso durante a operação em Catanduva (Foto: Reprodução/TV TEM)

Vereador Daniel Palmeira de Lima (Catanduva/SP), preso na operação, seria o titular da empresa D. Palmeira de Lima Móveis que em 2008 vendeu arquivos deslizantes para a Câmara de Valinhos

O GAECO – Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado prendeu na última quinta-feira (14) o vereador Daniel Palmeira de Lima na cidade paulista de Catanduva numa investigação que apura um esquema de fraude em licitações na compra de móveis.

A operação foi denominada “Arquivos Deslizantes” e investiga desde o ano de 2015 uma organização criminosa voltada à prática de fraudes em licitações no fornecimento de móveis para diversas câmaras de vereadores nos Estados de São Paulo, Minas Gerais e Rio Grande do Sul.

Pé de Figo recebe denúncia de que o mesmo esquema operou em Valinhos no ano de 2008

Um ex-funcionário da Câmara de Valinhos entrou em contato com o Pé de Figo, depois de ver a reportagem da ação do GAECO pela televisão, e relatou a compra de armários e arquivos deslizantes efetuada no legislativo local no ano de 2008, num processo nebuloso no qual teria ocorrido a manipulação de cartas convites, em que a empresa vencedora foi justamente a D. Palmeira de Lima Móveis, cujo titular seria o vereador de Catanduva Daniel Palmeira de Lima, preso na semana passada.

Na época a Câmara de Valinhos era presidida pelo vereador João Moysés Abujadi e através dos processos de compra 179/2008 e 180/2008 e respectivas cartas convites 007/2008 e 009/2008, comprou da empresa D. Palmeira de Lima Móveis armários, arquivos e prateleiras num valor total de R$ 121.640,00.

A mesma empresa, D. Palmeira de Lima Móveis, efetuou a venda do mesmo tipo de mobiliário para a Câmara Municipal de Vinhedo, no ano de 2010, conforme Empenho nº 371/2010, num valor de R$ 117.340,00.

Segundo a Receita Federal, a empresa D. Palmeira de Lima Móveis, com sede no Município de Catanduva,  foi encerrada em 14/09/2015, no mesmo ano em que teve início a investigação pela polícia.

Confira as publicações dos processos na imprensa oficial de Valinhos 

Assessoria de Comunicação da Câmara confirma operações

A assessoria de comunicação da Câmara de Valinhos confirmou, na tarde desta segunda-feira (18),  a existência dos processos através de e-mail enviado ao Pé de Figo: “Segundo os arquivos da Casa, existem 2 processos de compra de mobiliário de arquivo no período mencionado, sem questionamentos oficiais.”

O gabinete do vereador Mauro Penido (PPS) foi consultado se tinha conhecimento do fato, uma vez que o edil  exercia o cargo de 1º vice-presidente naquela legislatura, no entanto, até o fechamento desta edição, não havia se manifestado a respeito.

A assessoria do vereador Alécio Cau (PDT) disse, por sua vez, que o vereador poderá requerer oficialmente ao presidente atual, Israel Scupenaro (PMDB), informações sobre o caso.





Deixe um comentário

Por favor, digite seu comentário.
Por favor, digite seu nome