Material reciclável misturado com bens da Reccopera foram deixados do lado de fora do barracão. Foto: Leonardo Pinho

O dia de ontem (25) foi marcado pela ação de remoção dos bens da Recoopera, única cooperativa de reciclagem de Valinhos, do barracão em que funcionava desde a perda do antigo barracão para um incêndio, em 2013.

O barracão, localizado no Bairro Santa Escolástica, e que se encontra em posse da Prefeitura de Valinhos, era cedido para as atividades da Recoopera, que já possui 15 anos de atividades no município. O material reciclável recolhido pela coleta seletiva da cidade pela empresa Corpus era levado ao barracão, onde os cooperados realizavam a triagem e comercialização deste material. Denúncias recebidas nos últimos meses, no entanto, indicavam que a coleta seletiva não era realizada de forma correta, sendo que até 40% do material levado para a Cooperativa não era aproveitado.

Desde o mês de março, a Corpus parou de levar o material recolhido para a cooperativa.

Na ação realizada ontem, classificada como “truculenta” por pessoas que a acompanharam, uma equipe formada por funcionários da Prefeitura, da Corpus, e por reeducandos contratados pela municipalidade, utilizaram tratores e caminhões para retirarem todos os bens que se encontravam dentro do imóvel, misturando os materiais recicláveis com lixo orgânico, além de bens móveis, documentos pessoais e da cooperativa. A Guarda Municipal estava presente acompanhando a ação, mas não chegou a participar dela. Os vereadores Edson Secafim (Progressistas) e Henrique Conti (PV) também acompanharam o ato.

Segundo informações, uma parte do material retirado, inclusive com documentos pessoais, foi levado por um caminhão a um local incerto, e outra parte foi deixada no local, do lado de fora do barracão.

Para Leonardo Pinho, membro do Conselho Nacional dos Direitos Humanos, e que acompanhou a ação, o ato foi arbitrário, pois não havia mandado de reintegração de posse, o que torna o ato ilegal. A presidente da Recoopera, Jane Azevedo, fez um Boletim de Ocorrência narrando os acontecimentos.

O Pé de Figo irá publicar nos próximos dias duas crônicas escritas por Leonardo Pinho com informações detalhadas sobre todo o processo de desmonte da cooperativa, culminando com sua retirada do barracão.

Boletim de Ocorrência realizado pela Presidenta Jane Azevedo
Após o término do ato, o prédio foi trancado pelos cooperados, que colaram o BO na porta. Foto: Leonardo Pinho
Documentos da cooperativa foram misturados a materiais recicláveis e lixo orgânico. Foto: Leonardo Pinho

Leia Mais:

Recoopera recusa proposta da Prefeitura e apresenta alternativa para manter cooperativa funcionando

Prefeitura determina saída da Recoopera de barracão e prejudica trabalho de cooperados

Deixe um comentário

Por favor, digite seu comentário.
Por favor, digite seu nome