ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Queremos saúde e educação, e também arte, cultura e festa na Praça Washington Luiz

0
Festa do Folclore na praça Washington Luiz. Valinhos, SP, 1997. Foto de Haroldo Pazinatto

Nestes tempos em que a intolerância está à flor da pele, é preciso esclarecer que todas as atrações programadas serão protagonizadas por voluntários

Numa iniciativa do Pé de Figo, com o imediato apoio da Prefeitura Municipal, através da Secretaria de Cultura e Turismo, Valinhos reverencia no próximo fim de semana, dias 24, 25 e 26, a Praça Washington Luiz, na comemoração do seu cinquentenário.

O evento tem ainda o apoio da Associação de Preservação Histórica de Valinhos, da Rádio Valinhos FM, da VV8 TV, da Associação de Preservação Histórica de Valinhos, do Fotoclube Valinhos, da Associação das Bandas Jovens de Valinhos, da Estação das Artes, da Orquestra Filarmônica de Valinhos, da Feira de Artesanato do Largo São Sebastião e do Coletivo da Capoeira de Valinhos.

O logotipo comemorativo dos 50 Anos é de autoria do artista plástico Alexandre Filiage.

Nestes tempos em que a intolerância está à flor da pele, é preciso esclarecer que todas as atrações programadas serão protagonizadas por voluntários e, mesmo  a estrutura da organização conta apenas com a utilização do trabalho dos servidores municipais, não havendo destinação de verba pública para a sua realização.´

É perfeitamente compreensível a reclamação da população diante dos problemas da falta de remédios, deficiências no atendimento à saúde e na qualidade do ensino, calamidade nas vias públicas com os buracos no asfalto, insegurança generalizada e falta de oportunidades de empregos.

Queremos sim saúde, educação, transporte e segurança e tudo com qualidade, mas também desejamos ter arte, cultura, esporte e lazer, tudo isso e muito mais, pois merecemos viver numa feliz cidade.

A convocação de todos os valinhenses para comemorar os 50 anos da Praça Washington Luiz, com um fantástico abraço em torno dela, visa  registrar  que viver numa cidade não basta ser um amontoado de pessoas  na rotina maluca dos seus afazeres, antes haveremos de ter consciência de que depende de cada um de nós a construção de um convívio harmonioso, com absoluto respeito às nossas múltiplas diferenças.

Saudar a história da Praça Washington Luiz, reivindicar a sua completa manutenção e revitalização, respeitar e restaurar as suas características originais e promover o encontro dos cidadãos e cidadãs em atividades públicas é ir de encontro ao que queremos ser como coletividade e fazer uma declaração de amor ao lugar onde vivemos.

Por isso, no próximo fim de semana temos um compromisso com a ocupação da Praça, para abraçar a nossa história, e dar um aperto de mão aos nossos irmãos valinhenses.

 




Orquestra Filarmônica de Valinhos faz apresentação especial na Praça

0
Foto: André Gonçalves | T10 Fotografia

Nova apresentação do concerto ‘Todas as Vidas’ será gratuita e comemorará os 50 anos da Praça Washington Luiz

A Orquestra Filarmônica de Valinhos fará um concerto especial na manhã do dia 26 de novembro, domingo, a partir das 11h, na Praça Washington Luiz, em Valinhos. Sob a regência de Rodrigo Leitte, o repertório contará com composições que fizeram parte da história da música popular brasileira, com obras de Milton Nascimento, Baden Powell, Vinícius de Moraes, Lenine, entre outros.

A apresentação faz parte das atividades em comemoração aos 50 anos da Praça Washington Luiz, idealizadas pelo Pé de Figo, com realização da Prefeitura Municipal de Valinhos, e o apoio de diversas entidades e grupos do município, entre eles a Sociedade Filarmônica de Valinhos (SFV).

Para Jerci Maccari, presidente da SFV, a Filarmônica de Valinhos não poderia deixar de participar da festa, já que a Praça Washington Luiz é um símbolo para a cidade, e a comemoração de seu cinquentenário deve agregar ao máximo possível sua população.

“É importante mostrar que a praça é de todas as tribos, um lugar de congregação, onde a vida social deve acontecer com mais frequência” Jerci Maccari

O repertório escolhido já foi apresentado outras duas vezes este ano, mas nenhuma delas em local aberto, e foi escolhido por ser composto de músicas conhecidas do público em geral, e que remetem ao saudosismo, pertinente para a comemoração do aniversário de uma praça que já foi protagonista da vida social da cidade, e que hoje busca se revitalizar.

O regente

Rodrigo Leitte é nascido em Campinas, e formado no curso de Bacharelado em Música da Faculdade Mozarteum de São Paulo, sendo um renomado e virtuoso violinista.

Em sua carreira destacam-se suas participações na Academia Musicale Chigiana, na Itália, onde participou de máster classes com o renomado violinista Salvatore Accado, e as aulas obtidas na Universidade Mozarteum de Salzburg, na Áustria, com o professor Igor Ozim. Foi também aluno de regência de Olivier Toni, com quem fez inúmeros trabalhos em São Paulo e Minas Gerais. Em 2014 foi convidado pela Orquestra Jovem Camargo Guarnieri a fazer uma série de 10 concertos na Alemanha como solista e spalla, divulgando a riqueza da música orquestral brasileira, retornando em 2015 como recitalista.

Por considerar a música uma força harmonizadora para o indivíduo e para a sociedade, dedica-se intensamente a projetos educacionais que colocam jovens em contato com a música, com o objetivo de vincular a música às atividades cotidianas dos estudantes, e fazer com que seja parte essencial da vida de cada um.

Atualmente Rodrigo é diretor artístico, regente e spalla da Academia de Cordas de São Paulo, e diretor artístico e spalla da Orquestra Filarmônica de Valinhos.

Serviço:

Concerto Especial ‘Todas as Vidas’, com músicas populares brasileiras
Data: 26 de novembro de 2017
Horário: 11h
Local: Praça Washington Luiz
Regente convidado: Rodrigo Leitte
ATIVIDADE GRATUITA




Exposição na prefeitura apresenta fotos históricas da Praça Washington Luiz

0
Praça Washington Luiz recém-inaugurada - janeiro de 1968 Foto: Vinicius Parodi

A atividade faz parte das festividades dos 50 anos, idealizadas pelo Pé de Figo, e organizada pela Prefeitura Municipal, com o apoio de diversas entidades da cidade.

A Praça Washington Luiz está chegando aos seus 50 anos, e ao longo de todo este período, ela passou por momentos bem distintos. De marco da modernidade da região e palco dos principais eventos da cidade a uma situação de abandono total e desfiguração de sua característica arquitetônica.

Atualmente a praça passa por um processo de revitalização e reocupação, em parte promovida pela Prefeitura Municipal com a realização de eventos no local, e em parte por um movimento autônomo de ocupação promovido pelos jovens da periferia de Valinhos.

E para retratar estes diversos momentos da Praça, uma exposição será montada no saguão do Paço Municipal com fotografias de Marcel Pazinatto, Haroldo Pazzinato, e Vinicius Parodi, em seleção feita pela Comissão de Pesquisa Histórica da Praça Washington Luiz, formada por Fabio Cerqueira, Marcel Pazinatto, Sérgio Ferrari e Ulisses Porto.

A exposição acontece de 22 de novembro a 20 de dezembro, e fica aberta a visitação durante o horário de expediente do Paço, que é de segunda a sexta-feira, das 08h30 às 16h. Uma versão em varal fotográfico também será montada na festa de 50 anos da Praça Washington Luiz, que acontece nos dias 24, 25 e 26 de novembro, na própria praça.

A atividade faz parte das festividades dos 50 anos, idealizadas pelo Pé de Figo, e organizada pela Prefeitura Municipal, com o apoio da Associação de Preservação Histórica de Valinhos, da Rádio Valinhos FM, da VV8 TV, da Associação de Preservação Histórica de Valinhos, do Fotoclube Valinhos, da Associação das Bandas Jovens de Valinhos, da Estação das Artes, da Orquestra Filarmônica de Valinhos, da Feira de Artesanato do Largo São Sebastião e do Coletivo da Capoeira de Valinhos. O logotipo dos 50 Anos é de autoria do artista Alexandre Filiage.




Praça Washington Luiz de Valinhos completa 50 anos com intensa comemoração

0

Serão três dias de festividade, de 24 a 26 de novembro

Os 50 anos da Praça Washington Luiz, uma das áreas públicas e de lazer mais populares de Valinhos, serão comemorados com uma intensa programação nos próximos dias 24, 25 e 26. Nesta terça-feira (7), membros da comissão organizadora da festividade estiveram reunidos na Secretaria de Cultura para definir os detalhes da programação.

A atividade, idealizada pelo Portal Pé de Figo, é organizada pela Prefeitura de Valinhos, por meio da Secretaria da Cultura, tem o apoio da Associação de Preservação Histórica de Valinhos, da Rádio Valinhos FM, da VV8 TV, da Associação de Preservação Histórica de Valinhos, do Fotoclube Valinhos, da Associação das Bandas Jovens de Valinhos, da Estação das Artes, da Orquestra Filarmônica de Valinhos, da Feira de Artesanato do Largo São Sebastião e do Coletivo da Capoeira de Valinhos. O logotipo dos 50 Anos é de autoria do artista Alexandre Filiage.

O diretor do Portal Pé de Figo, Heriberto Pozzuto, disse que o objetivo da comemoração é não deixar passar em branco o cinquentenário da Praça, de uma forma que os moradores demonstrem o carinho por aquele local público.

A secretária da Cultura, Ângela Giardelli, afirmou que o prefeito Orestes Previtale dá total apoio à comemoração. “Faz parte da proposta deste governo a ocupação dos espaços públicos com arte, lazer e cultura, e a Praça Washington Luiz é um dos nossos principais patrimônios”, complementou, lembrando que desde o início do ano o local tem sido palco mensal do projeto Domingo na Praça.

Segundo o diretor da Secretaria de Obras e Serviços Públicos, João Paulo Damiano, o prefeito determinou a completa manutenção do espaço, com a recuperação das instalações elétricas, reforma dos sanitários e conserto das tubulações do chafariz, para que pudesse voltar a funcionar e a encantar a todos com o jogo de águas e luzes.

Atividades – A programação dos 50 anos da Praça Washington Luiz começará na sexta-feira (24) à noite com batalha de rap entre jovens da cidade, que já vêm ocupando a praça para esta finalidade aos fins de semana.

No sábado (25) pela manhã haverá um ato oficial com a presença de autoridades, inauguração de placa comemorativa e plantio de árvore simbólica, além de atrações durante todo o dia até a noite, como apresentações musicais, exposição e venda de artesanato e outras.

A festividade prosseguirá no domingo (26) com as atividades do Domingo na Praça, incluindo maquiagem maluca, cantinho da leitura, capoeira, apresentação de música, feira de artesanato, exposição de Fuscas (Old Rodents), feira de animais (Adota Valinhos), zumba, entre outras atrações. O encerramento ficará a cargo da apresentação da Orquestra Filarmônica de Valinhos a partir das 11h.

História – A Praça Washington Luiz foi inaugurada em dezembro de 1967 pelo então prefeito Vicente José Marchiori e é parte integrante da memória dos antigos moradores de Valinhos. Foi palco de muitos eventos importantes, como a Festa do Figo, Festa do Folclore, Festa Italiana, apresentações musicais, além de ponto de encontro e convívio de muitas gerações.

Fonte: PMV




A Fonte Luminosa: símbolo de uma geração

0
Detalhe de foto da Fonte Luminosa em funcionamento - Foto de Haroldo Pazinatto - Déc. 70

A Fonte Luminosa da Praça Washington Luiz foi inaugurada juntamente com a urbanização da praça, em dezembro de 1967, e logo se tornou a principal atração do lugar.

Fonte luminosa em funcionamento – Foto de Haroldo Pazinatto – Déc. 70
Fonte Luminosa em funcionamento – Foto de Haroldo Pazinatto – Déc. 70

Com um sistema de relês e temporizadores que controlavam o fluxo e pressão dos jatos de água, além da iluminação multicolorida, o espetáculo foi o mais importante chamariz turístico da região central da cidade durante anos.

Projeto de posições da Fonte Luminosa da Praça Washington Luiz – Eletrajax Engenharia, Comércio e Indústria Ltda.

Seus sistema de funcionamento foi projetado pela empresa Eletrajax Engenharia, Comércio e Indústria Ltda, localizada na capital do estado, e que já não existe mais. O engenheiro responsável pelo projeto foi Milton O. Bortowski. Ao todo, a fonte tinha 18 posições diferentes, e o espetáculo completo durava quase nove minutos.

Detalhe do memorial técnico descritivo da Fonte Luminosa, assinado pelo Engº. Milton O. Bortowski

Aos poucos, a falta de manutenção adequada fez com que a fonte fosse abandonada pelo poder público, e ficasse anos sem promover o espetáculo que embalou as noites de sábado de outrora.

Fonte Luminosa desligada – Imagem disponível na internet – 2017

Na reforma realizada em 2016, que descaracterizou espaços importantes da praça, uma das promessas mais esperadas foi a reinauguração da fonte. Após a inauguração da “Nova Praça Washington Luís”, no entanto, a ocupação da fonte pelas crianças para alívio do calor foi também uma das maiores polêmicas. E poucos dias depois, a fonte já estava novamente fora de funcionamento.

Convite para a reinauguração da Praça Washington Luís (sic) – 2016
Reinauguração da Praça Washington Luiz – Foto disponível na internet – 2016

 

Já em 2017, a Secretaria Municipal de Obras anunciou que estava recuperando as tubulações existentes e que haviam sido obstruídas durante a reforma de um ano atrás, e anunciou a volta de seu funcionamento há pouco menos de um mês. Com jatos mais tímidos, e sem a iluminação característica, o fato não gerou tanta repercussão.

Fonte ligada após manutenção realizada em 2017 – Imagem cedida pela PMV – 2017

A inauguração da Praça

0
Praça Washington Luiz pronta para ser inaugurada - Foto Parodi - 1967

Quem passa hoje na Praça Washington Luiz, na calçada entre a antiga Fonte Luminosa e as antigas corredeiras, encontrará em uma mureta a placa de inauguração da Praça Washington Luiz.

Nesta placa, além do nome da Praça, constam os nomes dos arquitetos que a projetaram, Rubens Carneiro Vianna e Ricardo Sievers, além do órgão e respectivo diretor responsável pela execução do projeto, Renato Luiz de Camargo Penteado.

Placa de inauguração da Praça Washington Luiz

No final da placa, a data de sua inauguração: Dezembro MCMLXVII, ou dezembro de 1967, quase 50 anos atrás. A placa não identifica, no entanto, o dia exato da festividade, o que até agora continua sendo um mistério.

Segundo alguns relatos colhidos pelo grupo que está pesquisando a história da Praça, a festa de inauguração aconteceu no dia 23 (sábado) ou 24 (domingo), e teria contado com uma apresentação da Banda Sinfônica da Polícia Militar de Campinas, e que, inclusive, teria havido um acidente no palanque das autoridades.

Vista aérea da cidade de Valinhos com a Praça Washington Luiz pronta para ser inaugurada – Foto Parodi – 1967

Caso você tenha alguma informação ou lembrança deste episódio, entre em contato conosco pelo e-mail contato@pedefigo.com

 

 

Washington Luis – o homenageado visita Valinhos

0
1921 - Washington Luis e Heitor Penteado acompanham Orosimbo Maia em visita à Fazenda Cachoeira, Valinhos/SP. Autor desconhecido.

Pouca gente sabe, mas ex-Presidente homenageado pela mais importante praça de Valinhos, Washington Luis, esteve na cidade em uma oportunidade, trazido pelo então prefeito de Campinas, Orosimbo Maia.

Na foto que abre esta publicação, tirada em 12 de julho de 1921, portanto há 96 anos, Washington Luis Pereira da Silva, de terno claro e chapéu escuro na mão, acompanha Orosimbo Maia (à sua esquerda) em uma visita à Fazenda Cachoeira, em Valinhos, propriedade do prefeito campineiro.

1921 – Mais um registro da visita de Washington Luis a Valinhos. Autor desconhecido

À época, Washington Luis era Presidente do estado de São Paulo (não existia a figura do Governador), e em 1926 tomaria posto como o 13º Presidente do Brasil.

Alguns anos mais tarde, a Fazenda Cachoeira se transformaria na Fonte Sônia, por muito tempo um importante polo turístico da cidade, e que hoje corre o risco de se tornar mais uma área de condomínios.

Estas fotos foram retiradas do livro ‘Orosimbo Maia: Eterno Prefeito’, do historiador Cirilo Muraro, doado para a Associação de Preservação Histórica de Valinhos – APHV por Giovanni Galvão e Fabio Cerqueira.

Capa do livro ‘Orosimbo Maia: Eterno Prefeito’, de Cirilo Muraro

Década de 30 – Valinhos antes da PWL

0
Imagem retirada da internet

Nesta foto de 1935, podemos ver no canto direito inferior a pequena porção da Chácara Ribeiro, que mais de 30 anos depois daria lugar à Praça Washington Luiz.

A imagem conta no livro “Fábrica Valinhos 100 anos”, editado pela Gessi Lever na comemoração de seu primeiro centenário, e que conta com um riquíssimo acervo de imagens da cidade.

Para ajudar a localizar o leitor, temos ao centro da foto a fábrica da Gessy Lever, que ocupava uma grande área de todo o perímetro urbano da cidade. Ao fundo temos a estação ferroviária, e acompanhando com o olhar à esquerda, podemos ver as pequenas casas da Rua 12 de Outubro, na Vila Santana.

A grande avenida que corta o centro da cidade um pouco à direita do centro da foto é a Rua 15 de Novembro.

Já a avenida que cruza a foto transversalmente, passando por dentro da fábrica é a Av. Francisco Glicério, que anos mais tarde teria um trecho “engolido” pela multinacional, e passaria a acabar na ainda inexistente Av. Dom Nery.

O terreno murado no canto inferior direito daria lugar à Praça Getúlio Vargas, e logo ao seu lado, surgiria, anos mais tarde, a Praça Washington Luiz.

Abaixo temos um mapa da Chácara Ribeiro em 1939, e a seguir uma sobreposição de imagem do Google Maps, onde podemos ver as modificações sofridas pela Av. Francisco Glicério, o surgimento da Av. Dom Nery e a criação das praças Getúlio Vargas e Washington Luiz

1939 – Imagem cedida por Sérgio Ferrari
1939 x 2017 – Montagem realizada por Sérgio Ferrari

Chácara Ribeiro – Valinhos antes da PWL

2

A área onde foi construída a Praça Washington Luiz pertencia à família Ribeiro. Mais precisamente a Tonico Ribeiro, e Álvaro Ribeiro, este último, fundador do jornal Correio Popular de Campinas. O terreno integrava a chamada Chácara Ribeiro, que era delimitada pelas Rua Silvio Concon, Rua Itália, Av. Onze de Agosto, Av. Francisco Glicério e a recém inaugurada Av. Dom Nery.

Na imagem abaixo projetamos o terreno da antiga Chácara Ribeiro na foto aérea da cidade retirada do Google Maps.

Google Maps

A aquisição do terreno pela prefeitura, por meio de doação, se deu em 1961, pouco tempo após a inauguração da Avenida Dom Nery, criada para facilitar o acesso a Campinas, em projeto que contou também com o alargamento das ruas 12 de Outubro, 07 de Setembro e 15 de Novembro.

Na foto abaixo, podemos ver a grandiosidade da Chácara Ribeiro, no lateral direita, do meio da foto até o corredor de árvores que atravessa a foto, o que hoje é a Av. 11 de Agosto.

1950 – Imagem obtida na internet

Já nesta outra foto, abaixo, temos a Av. Dom Nery, e do lado esquerdo, a Chácara Ribeiro. É possível ver que existia uma casa no local onde hoje se encontra a Praça, e logo abaixo da casa, um pequeno lago. À direita, a Praça Getúlio Vargas, já com um busto em homenagem ao ex-presidente.

Déc. 50 – Acervo de Haroldo Pazzinato

Primeira planta da PWL

0

A imagem acima é a planta do projeto original da Praça Washington Luiz, assinada em 27 de setembro de 1966 pelos arquitetos Rubens Carneiro Vianna e Ricardo Sievers.

Na planta podemos ver os símbolos que marcaram a praça na época: o viveiro de pássaros em forma de pirâmide, a torre pombal, a fonte e o sistema de corredeiras e espelhos d’água.

As torres de iluminação também eram características, e as plantas escolhidas pelos arquitetos para as áreas verdes foram o jacarandá, o eucalipto, e a quaresmeira.

O arquivo foi gentilmente cedido por Fernando Luiz Torsani

Planta Geral de Locação | 27/09/66 | Cortesia de Fernando Luiz Torsani
Detalhe do pombal
Detalhe da fonte
Detalhe das corredeiras e espelho d’água
Detalhe do viveiro
Detalhe dos eucaliptos na área mais baixa da praça, em frente ao banco Itaú