Rachado, o PMDB pode decidir o futuro da sua maior liderança

0

Convenção do PMDB confirma a difícil relação de Marcos com os médicos prefeitos

O PMDB de Valinhos realiza neste sábado (12) a Convenção Municipal para eleger o seu novo diretório.

O encontro dos peemedebistas acontece na Câmara Municipal no horário das 10 às 16 horas e contará com a disputa entre duas chapas, a Chapa 1 (PMDB de Verdade), do ex-prefeito Marcos José da Silva e a Chapa 2 (Autêntica Renovação), do atual prefeito Orestes Previtale.

Se eleita, a Chapa 1 deve manter como presidente do partido o filho do ex-prefeito Marcos, Vinícius Di Nardo Silva, e a Chapa 2, ao contrário do que vinha sendo anunciado, não deverá ter o ex-vereador Valdeci Taxista no comando, mas sim o atual Secretário de Arquivo e Patrimônio da Prefeitura, Vadinho Molon.

Não é a primeira vez que o PMDB local chega rachado para a Convenção. Em 1995, o então prefeito Dr. Moysés bateu chapa contra Marcos José da Silva, e em 2012 aconteceu o mesmo com  Orestes Previtale. Ambos foram derrotados e deixaram o partido em seguida. Dr. Moysés foi para o PTB e Orestes para o Solidariedade, legenda que abandonou também para voltar ao PMDB e se eleger prefeito em 2016.

A difícil relação de Marcos com os prefeitos médicos

Os prefeitos de Valinhos eleitos pelo PMDB têm mais em comum além do fato de serem médicos.

Tanto Dr. Moysés Abujadi, quanto Dr. Orestes Previtale tiveram Marcos José da Silva como padrinho político, sendo nomeados para dirigirem a Secretaria da Saúde pelo ex-prefeito em dois mandatos diferentes, antes de se lançarem como candidatos a chefiar o executivo municipal.

Em 1992, no final do seu mandato na prefeitura e no auge de sua popularidade, Marcos cogitou lançar o seu vice, Eng. Moysés, para sucedê-lo, no entanto, poucos meses antes da eleição, mudou de ideia para eleger, em seguida, Dr. Moysés Abujadi como prefeito e, mais adiante, ser abandonado por ele.

Já com Dr. Orestes, a convivência foi conturbada desde a passagem deste pela Secretaria da Saúde, cargo do qual teria sido demitido por Marcos através de um telefonema.

Resultado da Convenção pode decidir o futuro de Marcos

O que o PMDB de Valinhos decidir amanhã através do voto dos seus convencionais pode definir o futuro de sua maior liderança na cidade.

O ex-prefeito Marcos foi eleito vereador em 1982 pelo MDB, e foi um dos principais responsáveis pela consolidação do partido. Em 1988, já como PMDB, Marcos chegou ao cargo de Prefeito de Valinhos, sendo eleito novamente por mais duas vezes em 2004 e 2008.

Com as contas de sua administração referentes ao ano de 2011 rejeitadas pela Câmara de Vereadores, tornando-o inelegível por 8 anos em função da Lei da Ficha Limpa, e uma eventual derrota imposta pelos filiados do seu próprio partido, o PMDB de Valinhos estaria decretando o fim da carreira política da sua maior liderança, com a ajuda inclusive de peemedebistas históricos e fiéis seguidores do ex-prefeito, que agora se aglomeram em torno de Orestes.

Caso a Chapa 1, encabeçada por Vinicius Di Nardo Silva, vença a convenção, não está descartada a possibilidade de o grupo de Orestes Previtale abandonar a legenda.

 





Deixe um comentário

Por favor, digite seu comentário.
Por favor, digite seu nome