-publicidade-

“Monto e desfilo com cavalos desde os 11 anos de idade. Hoje já tenho 44 e sei que sou uma pessoa que vai morrer em cima do cavalo. Não consigo deixa-los, pois é um amor sem limites, sem fim. Respiro cavalo, essa vida, esse mundo que este animal nos propicia. Fico feliz de ver que passei este amor para minha filha, que também monta.”

Deixe um comentário

Por favor, digite seu comentário.
Por favor, digite seu nome