Remoção foi realizada no último sábado (11). A obra se tornou símbolo do projeto Viver Valinhos.

Um dos símbolos do projeto artístico “Viver Valinhos”, a obra do ‘Robozão’ foi removida da Avenida Joaquim Alves Correa, no último sábado (11), a pedido do prefeito Orestes Previtale (PMDB). A retirada do Robozão, que se deu pela ajuda de um caminhão munck e a utilização de cinco servidores, é justificada por conta da presença de água parada nos pneus da obra e a consequente possibilidade de proliferação do mosquito Aedes Aegypti, transmissor da dengue.

Embora o Robozão não fosse de total aceitação pelos valinhenses, há quem se lamentou pela remoção de uma das principais obras do projeto:

-publicidade-

“Eu fiquei triste quando recebi a notícia pelo celular. Apesar de não ter sido a intenção inicial, a obra, que no início era apenas um marco do projeto “Viver Valinhos”, começou a se tornar, com o tempo, uma espécie de símbolo da cidade, virando até uma atração turística para as crianças”, afirmou Fábio Cerqueira, bacharel em Direito e Gestor Cultural de Valinhos.

Projeto Viver Valinhos

Instalado em junho de 2013, o Robozão fez parte de um conjunto de obras realizadas para o projeto “Viver Valinhos”, idealizado por Elizabeth Bauerfe, que teve por objetivo a criação de instalações artísticas sustentáveis a partir do reaproveitamento de materiais como madeira, pneus e caçamba.

Questionada sobre a remoção da obra, Elizabeth apenas afirmou que a ideia partiu da atual administração, e que não tinha informações sobre a continuidade do Viver Valinhos.

De fato, os prosseguimentos do projeto estão indefinidos: “A  operação cata bagulho está temporariamente suspensa, devido à falta de dotação orçamentária [verba prevista como despesa em orçamentos públicos e destinada a fins específicos]”, afirmou a assessoria de imprensa do Prefeito.

Deixe um comentário

Por favor, digite seu comentário.
Por favor, digite seu nome