Usuários reclamam do aquecimento da piscina do Parque Municipal Bruno Nardini

0

Água quente ou morna eis a questão. Alunas da hidroginástica afirmam que o aquecimento da piscina do Parque Municipal não funciona.

Ao ser questionado sobre a reclamação, o diretor da Secretaria de Esportes e Lazer, Vlademir Biskui, afirma que a empresa responsável pela manutenção da piscina faz uma vistoria três vezes por semana e que há, ainda, um servidor municipal destacado para a mesma função. “Nós temos agora um funcionário comissionado, que entende e está preparado para cuidar da piscina. A empresa responsável pela manutenção vem de segunda, quarta e sexta-feira e cuida da limpeza, coloca os produtos corretos, avalia a temperatura e verifica se a água está turva ou não, que é o que está no contrato”.

Biskui também deixa claro que a temperatura da piscina não pode ser superior a 29°C, devido à preocupação com a saúde, principalmente cautela com os alunos de natação, já que a temperatura alta em conjunto com o esforço físico pode ocasionar  um desgaste maior ao atleta, como queda de pressão e até mesmo desmaios.

Ainda segundo o diretor, a temperatura da piscina nunca esteve inferior a 27°C  e ele acredita que as reclamações vêm com o inverno, já que os alunos, em sua grande maioria  da terceira idade, possuem uma resistência maior em entrar na água e, concorda, que o ambiente frio ao redor não contribui.

Para evitar problemas maiores, a equipe implementou uma nova regra, em que os alunos que não comparecem nos dias frios, têm suas faltas abonadas, evitando assim, uma provável perda da vaga na hidroginástica, devido ao regulamento que só permite duas faltas por mês.

Marcelo, professor de treinamento na prefeitura, concorda que os alunos de hidroginástica exigem uma temperatura um pouco mais elevada, em torno de 30°C, mas que devido à preocupação com os atletas da natação, ela se mantém padrão, ficando viáveis para todas as categorias.

Já para Maria Lucia Milani, aluna da hidroginástica, mesmo a piscina estando nos padrões, a temperatura da água continua sendo muito fria para os alunos que frequentam as aulas, em sua grande maioria da terceira idade.

Preocupação com a fila de espera

Em relação à preocupação com a falta de piscinas, Biskui ressalta que existe um projeto em andamento, que precisa resolver algumas questões jurídicas motivas pela licitação da obra da piscina  localizada no Jardim Paraíso, cuja conclusão deverá aliviar a fila de espera para as aulas de natação e hidroginástica.

 

Deixe um comentário

Por favor, digite seu comentário.
Por favor, digite seu nome