Valinhos deixará de arrecadar R$ 5,6 milhões com fechamento da “Rigesa”

0

Valor arrecadado anualmente com a WestRock, que irá encerrar atividades na cidade em 2019, é superior ao destinado às secretarias de Cultura e Trabalho.

O anúncio de que a fabricante de embalagens norte-americana WestRock irá encerrar suas atividades em Valinhos (SP) no segundo trimestre de 2019 deve mexer com o caixa do município. Com a saída da empresa que emprega 470 trabalhadores, a Prefeitura deixará de arrecar R$ 5,6 milhões por ano.

Para efeito de comparação, o valor perdido com a saída da companhia é maior que o previsto na Lei de Orçamento Anual de 2018 para as pastas de Cultura (R$ 5,4 milhões), Trabalho (R$ 4,6 milhões) ou mesmo da reserva de contingência, estimada em R$ 5 milhões.

-publicidade-

A Prefeitura, no entanto, destaca que “o valor representa pouco mais de 1% do orçamento total da cidade para 2018, que é de R$ 549 milhões”.

Problema de estrutura e logístico

Inaugurada em 1943 como Fábrica de Papelão Campinas, ao longo dos anos a empresa passou-se a chamar Rigesa e, depois, WestRock. A companhia investe na construção de uma nova planta para fabricação de papel ondulado em Porto Feliz (SP).

Em nota, a WestRock informa que o encerramento das atividades em Valinhos ocorre “em virtude da configuração e da estrutura física antigas da unidade, aliadas à inviabilidade de expansão física e às dificuldades logísticas que, juntas, levam a um alto custo fixo.”

A empresa destacou que procurou nos últimos anos por terrenos no município para a construção da nova fábrica, mas que não encontrou o ideal em razão do layout específico e tamanho necessários para a operação. “Assim sendo, buscamos alternativas em outras localidades e por estas razões não houve avanço das negociações com a Prefeitura local”, informou a companhia.

“A Prefeitura lamenta a saída da Rigesa [WestRock], que ocorreu por razões puramente estratégicas. A decisão da empresa começou a ser posta em prática em 2010, quando o assunto passou a ser definido internamente, e não havia nada que pudesse ter sido feito por esta administração”, disse o prefeito de Valinhos, Orestes Previtale (PMDB).

Vagas de trabalho

Na ocasião do anúncio do encerramento das atividades em Valinhos, a WestRock destacou que o funcionamento da unidade seguirá normal até a inauguração da nova planta e que “garantirá condições adicionais às obrigações legais de desligamento para os funcionários que não forem transferidos, que serão discutidas com o Sindicato.”

A Prefeitura de Valinhos estima uma perda de 450 postos de trabalho com o fechamento da WestRock, mas destaca que o município tem apresentado números positivos no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE).

“O município abriu 524 novas vagas de trabalho em agosto e foi o que teve o melhor desempenho entre as 20 cidades da RMC”, informou, em nota, a Prefeitura.

Fonte: G1




Deixe um comentário

Por favor, digite seu comentário.
Por favor, digite seu nome