A proposta do 1° Encontro Valinhos Ferroviário será promover palestras, exposições, bate-papo com temas relacionados à ferrovia, com foco principal na cidade de Valinhos e à data 31 de Março de 1872, que marca o início do tráfego ferroviário pela Companhia Paulista de Estradas de Ferro e do nascimento do centro urbano do então bairro rural de Campinas que era chamado de Vallinhos.

A ideia do título do evento faz referência a uma página do facebook e a um grupo que foi formado por entusiastas no assunto junto de ex-ferroviários após a passagem do “trem iluminado”, do projeto Expresso Paulista – natal nos trilhos em 2018.

O evento é desenvolvido pela Associação de Preservação Histórica de Valinhos – APHV, pelo grupo Valinhos Ferroviário e tem o apoio da Secretaria da Cultura de Valinhos.

31 DE MARÇO DE 1872 (VALINHOS: 147 ANOS DO INÍCIO DO TRÁFEGO FERROVIÁRIO)

A data de 31 de Março de 1872 marcou a inauguração da primitiva estação e do ramal ferroviário da Companhia Paulista de Estradas de Ferro no trajeto entre Valinhos e Jundiaí. Apesar de hoje pouco conhecido pela população, o evento da instalação da ferrovia foi o responsável pela formação do centro urbano de Valinhos que se tornou distrito de Campinas em 1896. A construção da ferrovia foi motivada pelo escoamento da produção do café das fazendas até o porto de Santos. Mas a ferrovia também teve papel decisivo no desenvolvimento das indústrias a partir do final do século XIX. A relação da ferrovia com a origem de Valinhos é notada ainda hoje quando observamos sua área urbana dividida em duas metades cortadas pelo traçado da estrada de ferro.

Reprodução do jornal “A Gazeta de Campinas” de 04 de Abril de 1872 noticiando a inauguração do tráfego ferroviário em Valinhos que ocorreu em 31 de Março de 1872.

A CONSTRUÇÃO DA FERROVIA

A Companhia Paulista de Estradas de Ferro foi a primeira empresa de capital nacional constituída em 30 de janeiro de 1868 com o objetivo de criar uma ferrovia de Jundiaí a Campinas para escoamento do café. O refinamento dos estudos para construção da linha se deu após um levantamento topográfico minucioso dividindo o trecho em três seções que estimou o custo da obra em 3.600 contos de réis para um total de 43.317 metros de extensão.

A Primitiva Estação Ferroviária – Prédio mais antigo do centro de Valinhos. Fotos da Primitiva estação em 3 momentos (em sentido horário): (1) Ainda em funcionamento em 1908, (2) na década de 1980 e (3) Transformada em residência de ferroviários e estado atual.

A região onde hoje está Valinhos fazia parte do início da terceira seção que tinha início no Km 29 e cuja construção foi coordenada pelo engenheiro chefe Henrique Rietmann. A construção foi iniciada em 15 de Março de 1870 com previsão de dois anos para a conclusão chegando a mobilizar 1500 trabalhadores livres.

Informações contidas nos relatórios da Companhia Paulista comprovam que o rio Pinheiros foi retificado em alguns pontos para diminuir a quantidade de vezes em que cruzava a linha férrea e revela também o nome do empreiteiro responsável pela construção da primitiva estação de Valinhos: José Daniel de Mello.

Destaca-se na paisagem do centro de nossa cidade, a magnífica construção da antiga estação ferroviária que hoje abriga o Museu de Valinhos. Fato pouco conhecido é que esta estação foi a segunda implantada em nossa cidade tendo sua inauguração ocorrida em 1913. Foi no longínquo 31 de Março de 1872 que ocorreu a inauguração da primeira “Estação dos Vallinhos” pela Cia Paulista de Estradas de Ferro. Foi a terceira parada estabelecida no trecho inicial da ferrovia que ligava Jundiaí à Campinas. Nos seis primeiros meses em que esteve em operação, era Valinhos a maior estação de despacho de café da então província de São Paulo.

É fato que o povoamento que deu origem ao atual centro de nossa cidade teve como início esta edificação que foi responsável não só pela exportação do café, mas também pela chegada dos imigrantes que formaram a primeira população. Desconhecido do grande público, que passa apressadamente pelo centro todos os dias, o prédio da primeira estação situado próximo ao túnel de pedestres ainda existe e pode ser considerado a construção mais antiga do centro de Valinhos

Valinhos é uma das cidades com maior concentração de veículos no Brasil com taxa próxima de um carro para cada dois habitantes.

Mas qual teria sido o primeiro veículo motorizado a trafegar por nossa cidade ? E em que época isso aconteceu ?

Antes do surgimento e popularização do automóvel foram as locomotivas que suplantaram o uso do transporte animal em nossa região.

Graças aos registros da Companhia Paulista de Estradas de Ferro é possível afirmar que no dia 31 de março de 1872 partiu de Valinhos o primeiro trem tracionado por uma locomotiva a vapor. Produzida com o número de série 1531 pela John Fowler & Co. em 1870 na cidade de Leeds, na Inglaterra, esta locomotiva ainda existe e está guardada no Museu da Companhia Paulista em Jundiaí, aguardando restauro.

UMA REVOLUÇÃO NAS COMUNICAÇÕES – O TELÉGRAFO

No cotidiano estamos tão acostumados com as opções de comunicações em tempo real que nem podemos imaginar como seriam nossas vidas sem o celular ou a internet. Mas, na história de Valinhos, foi o telégrafo nosso primeiro sistema de comunicação eficiente. Antes dele podia-se levar dias e até meses para que uma notícia importante chegasse por correspondência.

O telégrafo chegou a Valinhos por ocasião da instalação da ferrovia em 1872. O primeiro aparelho ficava dentro da primitiva estação. Era interligado por uma rede de fios e podia se comunicar com as demais estações da linha entre Campinas e Jundiaí. Também foi o primeiro aparelho a funcionar com eletricidade que era provida por um sistema de baterias.

Apesar de ter sido criado para as comunicações da ferrovia, existia a possibilidade da transmissão de telegramas particulares que eram cobradas pelo número de palavras transmitidas. As mensagens eram transmitidas em código Morse que demandava grande habilidade do funcionário que operava o equipamento. O primeiro telegrafista de Valinhos foi Antônio Vieira Braga.

A PRESERVAÇÃO DO PATRIMÔNIO FERROVIÁRIO DE VALINHOS

A comemoração dos 147 anos da ferrovia em Valinhos nos remete a importância de divulgar e preservar esta história assim como as construções que ainda restam como a da primitiva estação.

Iniciativas como o tombamento deste patrimônio e o surgimento de entidades como a Associação de Preservação Histórica de Valinhos e do Conselho de Patrimônio Cultural do Município representam uma esperança na recuperação e preservação desta memória.

Com o apoio da Secretaria de Cultura de Valinhos, o “Primeiro Encontro Valinhos Ferroviário” visa resgatar e divulgar estes importantes fatos que forjaram os alicerces de nosso município.

AS 14 MARAVILHAS DE VALINHOS

Durante o evento, haverá o lançamento do projeto “As 14 Maravilhas de Valinhos”, que consiste num projeto que vem sendo desenvolvido dentro da Associação de Preservação Histórica de Valinhos – APHV a cerca de um ano com o objetivo de envolver a sociedade de uma forma didática e participativa no conhecimento e valorização do patrimônio de relevância histórica.

O projeto consiste em selecionar, através de um processo previamente estabelecido, as 07 maravilhas que ainda existem em nosso município e as 07 maravilhas que foram apagadas pelo tempo na trajetória histórica de Valinhos. Uma comissão está sendo convocada pela entidade para ajudar na seleção das “maravilhas” que vão concorrer, posteriormente, numa segunda fase do projeto após votação popular.

Maiores informações serão repassadas durante e após o lançamento do projeto.

1° ENCONTRO VALINHOS FERROVIÁRIO

Quando: 31/03/2019

Horário: 09:00 às 13:00hs

Local: Museu Municipal de Valinhos (Antiga Estação Ferroviária)

Evento Gratuito Mais informações: http://www.historiavalinhos.com.br/home.aspx   historiavalinhos@gmail.com

Fonte: APHV

Deixe um comentário

Por favor, digite seu comentário.
Por favor, digite seu nome