A Câmara Municipal de Valinhos deve discutir e votar ainda na sessão desta terça-feira, 4, uma proposta que pode reduzir o número de assessores de cada vereador.

Atualmente,  cada vereador nomeia três assessores para o seu gabinete  e, se aprovado,  o corte significaria que dezessete pessoas serão demitidas.

Segundo informações obtidas pelo Pé de Figo, desde 2012 o Tribunal de Contas do Estado de São Paulo tem apontado excesso de assessores em várias Câmaras Municipais resultando, inclusive, em pareceres contrários à aprovação de contas do poder legislativo dos municípios.

Ainda de acordo com as informações, além da redução do número de assessores, o projeto prevê um alinhamento interno na remuneração dos servidores concursados e a exigência de curso superior como condição para nomeação dos auxiliares dos vereadores.

Se aprovada, a proposta assinada pelos vereadores Dalva Berto (MDB), Israel Scupenaro (MDB) e Roberson Costalonga Salame (MDB) resultaria numa economia de R$ 2,5 milhões por ano a partir de 2020.

O projeto foi protocolado na Câmara na tarde desta segunda-feira (3) e há rumores de que isso pode causar reclamação por parte dos demais vereadores pela falta de tempo e oportunidade de discussão sobre o assunto.

 

 

 

Deixe um comentário

Por favor, digite seu comentário.
Por favor, digite seu nome