As fortes chuvas ocorridas no início da noite desta quinta-feira (3) voltaram a provocar transtornos para os moradores dos bairros Alto da Boa Vista e Lenheiro em Valinhos.

A exemplo do que aconteceu no dia 3 de novembro de 2018, quando um cercado de contenção de terra, pertencente a um empreendimento imobiliário, se rompeu pela força da água, as ruas e residências foram invadidas pela lama.

A grande quantidade de água e lama desceu pelas ruas Antonio Giardelli, Antonio Ulisses Filigoi e Paschoal Nicolau, invadindo casas e danificando o asfalto.

 

Um dos moradores chegou a protocolar no mês de dezembro, junto à Secretaria de Planejamento e Meio Ambiente / Departamento de Fiscalização de Obras,  um requerimento solicitando providências urgentes, alertando que os problemas começaram quando tiveram início as obras de terraplenagem, sem que os responsáveis pelo empreendimento imobiliário tomassem qualquer medida de contenção da terra.

O Pé de Figo ouviu o morador autor do requerimento após as chuvas desta quinta-feira o qual revelou que a Prefeitura apenas emitiu uma notificação ao empreendedor sem mais nenhuma providência de caráter preventivo e de urgência.

Prefeitura notifica a empresa responsável

A empresa Direcional Sodalita Empreendimentos Imobiliários, sediada em Belo Horizonte, Minas Gerais, recebeu uma notificação (cópia abaixo) da Prefeitura de Valinhos, em 27 de dezembro de 2018, na qual ela foi intimada a atender às exigências do Código de Obras, tais como, construção de muro de arrimo e dispositivo de drenagem para o desvio de águas pluviais ou de infiltração.

 

 

Deixe um comentário

Por favor, digite seu comentário.
Por favor, digite seu nome