Errol Wilson Santos, presidente da UCSV, em recente entrevista à Rádio Valinhos

O Prefeito de Valinhos, Orestes Previtale (PSB), encaminhou para apreciação dos vereadores uma proposta de “reforma” do Código Tributário Municipal, cujo conteúdo tem causado preocupação no setor do comércio, serviços e indústria do município.

Segundo o prefeito, o seu governo apresenta medidas de ajustes na arrecadação de impostos sugeridas pelo Tribunal de Contas do Estado, tais como a adequação de alíquotas e a redução de descontos concedidos aos imóveis que possuam preservação de áreas verdes.

União de comerciantes publica Nota de Repúdio

A União do Comércio e Serviços de Valinhos – UCSV, entidade criada em 2015, publicou nesta quinta-feira (23) uma “Nota de Repúdio” à proposta apresenta pelo Prefeito Orestes Previtale.

Através do “Manifesto Público”, a entidade considera o momento inapropriado e na contra mão das medidas necessárias para enfrentar as dificuldades do momento atual no país e no município, sobretudo, a questão da geração de emprego e renda.

Confira a íntegra da Nota de Repúdio:

NOTA DE REPÚDIO

Valinhos, 23 de agosto de 2018

A “União do Comércio e Serviços de Valinhos” (UCSV), entidade que representa parte do comércio e serviços de Valinhos vem através desta nota, repudiar e apresentar “MANIFESTO PÚBLICO” contra a aprovação do PL 169/2018, apresentada pela administração pública da Cidade de Valinhos, através do seu Prefeito Orestes Previtale Jr, que visa a majoração dos muitos tributos já existentes no Município de Valinhos e a qualquer ônus adicional ao já combalido ambiente de negócios da cidade de Valinhos.

Consideramos o momento totalmente inapropriado e na contra mão de todos os esforços feitos pelos governos responsáveis, que criam políticas públicas e que privilegiam a criação de empregos e, por consequência, renda para seus munícipes. Agindo assim, mostram ainda a falta de competência por parte da administração pública, em face de não discussão com os setores que serão expressamente atingidos com esta majoração, tanto na indústria, como no comércio e serviços, serão expressamente atingidos, com as consequências das mais variadas, exemplo como as demissões que por ventura virão destes setores aqui representados e demais setores da sociedade valinhense.

Estaremos lutando ao máximo para que não seja aprovado este projeto de lei.

Errol Wilson Santos – Diretor Presidente da UCSV”

Entidades fazem reunião nesta sexta-feira (24) para discutir a questão

Segundo o presidente da UCSV, Errol Wilson Santos, o primeiro passo da luta mencionada na Nota de Repúdio será a realização de uma reunião na tarde desta sexta-feira, com outras entidades, tais como,  Sindicato do Papelão, Eval, Acivi, SindSaúde e Associação dos Engenheiros para discutir a questão.

Outra medida será a apresentação de um documento endereçado a todos os vereadores deixando clara a preocupação do setor quanto à aprovação da proposta apresentada pelo prefeito que atingirá o setor produtivo do município, com elevação de impostos, em alguns casos, na proporção de 60%.

Deixe um comentário

Por favor, digite seu comentário.
Por favor, digite seu nome