O Boletim Oficial, edição desta terça-feira (29), publica o relatório da Lei de Responsabilidade Fiscal que aponta a dívida consolidada da Prefeitura de Valinhos com um montante de R$ 472.980.777,10, no segundo bimestre de 2018.

O resultado significa um aumento de R$ 13.208.369,93 no total da dívida, se comparado com o seu valor em 31 de dezembro de 2017.

A maior parte da dívida é constituída pelos débitos previdenciários tanto para com o INSS quanto para o Valiprev – Instituto de Previdência Social dos Servidores Municipais de Valinhos.

Com um histórico de aumento constante a cada ano, a dívida é um grande entrave para a gestão pública municipal, uma vez que inviabiliza a realização de convênios com órgãos dos governos estadual e federal.

O ex-prefeito Marcos José da Silva (MDB) encerrou o seu mandato em 2012 com a dívida em R$ 286 milhões transferida para o seu sucessor, Clayton Machado (PSDB), que, por sua vez, deixou para o atual prefeito, Orestes Previtale (PSB), R$ 460 milhões.

O Pé de Figo, convidou a Secretária da Fazenda, Maria Luisa Denadai, através da assessoria de imprensa da Prefeitura, para uma entrevista com o objetivo de detalhar a composição da dívida, porém, até o momento, não obteve retorno.

Deixe um comentário

Por favor, digite seu comentário.
Por favor, digite seu nome