Obra da piscina do Jardim Paraíso. Foto: Reprodução EPTV

O Boletim Oficial da terça-feira, 22, trouxe a publicação de duas novas sindicâncias administrativas para investigar fatos, atos e responsabilidades em relação às obras da piscina semi-olímpica, na Praça Amélio Borin, no Jardim Paraíso, e do Centro de Referência Especializado de Assistência Social – CREAS, na Vila Boa Esperança. As obras são de responsabilidade da CFJ Engenharia e Construções EIRELI, e da JG Construtora de Manutenção e Serviços LTDA, respectivamente.

Segundo reportagem do G1, as  Foram investidos no local mais de meio milhão de reais em verbas do Ministério do Esporte, e a obra segue parada, sem previsão de retomada. Várias denúncias já foram feitas na imprensa local sobre os perigos da obra, como o acúmulo de água parada.

A empresa responsável pela obra já foi alvo de outras sindicâncias referentes a obras iniciadas na gestão do ex-Prefeito Clayton Machado (PSDB), como a UBS Vila Itália, e o Centro de Artes Marciais.

Já o CREAS da Vila Boa Esperança teve início em 2014.

Leia mais:

Prefeitura de Valinhos instaura sindicâncias para investigar construções e uso de fundos públicos

Deixe um comentário

Por favor, digite seu comentário.
Por favor, digite seu nome