Foto: JTV
-publicidade-

Em Sessão Extraordinária realizada na manhã desta quarta-feira convocada exclusivamente para este fim, a Câmara Municipal de Valinhos aprovou com quatro votos contrários o Projeto de Lei nº 72/2018 que restabelece os subsídios do Prefeito, Vice-Prefeita, Secretários e Presidentes das Autarquias Municipais aos valores recebidos até o início de 2018.

O Projeto foi apresentado após decisão do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo que considerou inconstitucional uma Lei valinhense de 2008 que vinculava os reajustes nos “salários” dos agentes políticos aos reajustes anuais dos servidores públicos. Na prática, a decisão fazia com que seus “salários” voltassem ao patamar daquele ano (R$ 16,4 mil para o Prefeito, e R$ 9,3 mil para os demais agentes).

Com a aprovação pela Câmara, o Prefeito valinhense Orestes Previtale (PSB) volta a ter o maior subsídio dentre os Prefeitos da Região Metropolitana de Campinas, e maior até que o subsídio do governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckimin (PSDB).

-publicidade-

Votaram contra a aprovação do Projeto os vereadores Mauro Penido (PPS), Henrique Conti (PV), Edson Roberto Secafim (Progressistas) e Monica Morandi (PDT).

Leia mais:

 

Prefeito, Vice e Secretários podem ter salários reajustados com 60% sobre os valores de 2008

1 Comentário

  1. A última legislatura antes da atual TODOS os vereadores votaram a favor do aumento de seus próprios salários ( Não me venham com conversinha de que não era salário!). Mesmo assim vários desses conseguiram se re-eleger. Pelo menos agora 4 dos atuais vereadores mostraram que têm vergonha na cara…

Deixe um comentário

Por favor, digite seu comentário.
Por favor, digite seu nome