Vinícius Armelin com a equipe brasileira e outros estudantes participantes da Olimpíada Internacional de Química (Foto: Vinícius Armelin)

Competição ocorreu neste fim de semana na República Tcheca com equipes de 76 países. Vinícius Armelin, de Valinhos, foi o brasileiro melhor colocado na competição. É a 1ª vez que Brasil ganha ouro.

Com 20 medalhas em olimpíadas nacionais e internacionais, sendo 16 de ouro, Vinícius Figueira Armelin, de 17 anos, comemora ainda sem acreditar a melhor colocação de um brasileiro na Olimpíada Internacional de Química (IChO). A competição com equipes de 76 países terminou neste domingo (29). Em entrevista ao G1, o estudante de Valinhos (SP) diz que começou a estudar por diversão.

Na viagem de retorno pra casa Vinícius tentava digerir a grandeza da sua participação na disputa. Ficou em 11º lugar. A equipe, que conta com mais três alunos de Fortaleza (CE), conquistou dois ouros, e foram os primeiros do Brasil, que leva delegações desde 1999 para esse campeonato.

“A gente foi com a mentalidade de pegar um ouro pro Brasil. A nossa ideia era colocar um aluno pra pegar um dos últimos ouros. Foi inesperado”, conta o garoto.
Equipe brasileira na Olimpíada Internacional de Química conta com um paulista e três cearenses. (Foto: Pavel Švec)

A olimpíada reuniu 304 alunos e os 35 primeiros levaram ouros. Ele esperara uma batalha pelas últimas colocações douradas, mas estar entre os 11 primeiros, um “ouro alto” emocionou. São colocações que costumam ser ocupadas por jovens da China, EUA e Rússia.

A competição ocorreu de 19 e 29 de julho na Eslováquia e na República Tcheca.

Veja a reportagem completa da G1 EPTV  AQUI

Deixe um comentário

Por favor, digite seu comentário.
Por favor, digite seu nome