-publicidade-

Jovens realizam manifestação pacífica e discutem, em roda, as consequências das reformas propostas por Michel Temer

Com cartazes e os rostos pintados, estudantes de Valinhos se reuniram em frente à Prefeitura, na manhã desta sexta-feira (28), para mostrar apoio ao movimento de Greve Geral que acontece por todo o país. Os estudantes se sentaram em círculo e debateram as consequências que as reformas trabalhistas, da Previdência, e do ensino médio, além da terceirização, poderão acarretar no futuro de cada um. Além dos estudantes, adultos também participaram desta roda.

Na roda, os estudantes debateram também o modo como as discussões políticas, atualmente, se resumem a dois lados: o de esquerda e o de direita. E criticaram a forma como adultos – pais, na maioria – responderam nas redes sociais, quando os secundaristas divulgaram o encontro que aconteceu nesta sexta para convidar as pessoas a participarem do ato.

“É um insulto sermos chamados de doutrinados. É um desrespeito tanto com os estudantes, como para os professores. O que estamos fazendo aqui é lutar pelos nossos direitos. Vai além da ideologia”, comentou Luan, de 14 anos, que atualmente é presidente do grêmio estudantil da EMEB Governador Franco Montoro.

-publicidade-

Estudantes de outras escolas estaduais, como Alves Aranha e Belluomini, também participaram do ato. De acordo com os alunos da EMEB Franco Montoro, eles se encontraram em frente à escola e desceram para a Prefeitura a pé, uma vez que os motoristas de ônibus estavam com as atividades paralisadas e não circulou nenhum veículo de transporte público nesta manhã, na cidade.

Léo Pinho, membro do Conselho Nacional de Direitos Humanos, e que também esteve presente em frente ao paço municipal, destacou e elogiou a postura adotada pelos adolescentes: “Está faltando ao Brasil a racionalidade que os estudantes estão tendo esta manhã. Hoje as pessoas estão muito intolerantes para ouvir o que o outro lado tem a dizer e quais são os argumentos do outro lado. Os adultos não fazem o que os jovens estão fazendo”.

O ato, que começou às 11h, terminou as 12h30. Outra manifestação está prevista para as 18h também em frente à Prefeitura.

A Greve em Valinhos pela manhã

A Greve Geral não afetou o comercio valinhense, que funcionou normal no período da manhã desta sexta-feira. Professores e estudantes de escolas estaduais aderiram ao movimento, assim como a agência da Previdência Social localizada na Av. Independência. Outra atividade paralisada foi a dos transportes públicos. A rodoviária de Valinhos esteve fechada pela manhã e assim se manteve até o fechamento da matéria.

Deixe um comentário

Por favor, digite seu comentário.
Por favor, digite seu nome