Para o MST, a decisão do TJ comprova as irregularidades da fazenda. Ação retorna para a 1ª instância em Valinhos.
-publicidade-

Em decisão unânime, a turma de desembargadores da 37ª Câmara do Tribunal de Justiça de São Paulo votou, nesta terça-feira (4),  pela manutenção da suspensão da reintegração de posse da Fazenda Eldorado Empreendimentos Imobiliários Ltda., situada em Valinhos, ocupada pelo MST desde o dia 14 de abril de 2018.

A Empresa Eldorado Empreendimentos Imobiliários Ltda entrou na justiça com o pedido de reintegração assim que a área foi ocupada. A juíza da primeira instância decidiu favoravelmente a empresa, no entanto, através de um agravo a reintegração de posse foi suspensa pelo desembargador relator e hoje, na votação do mérito, foi definida a manutenção da suspensão.

Segundo nota expedida pelo MST, “a fazenda ocupada estava abandonada, improdutiva, a serviço da especulação imobiliária e sem cumprir sua função social, por isso as famílias sem terras ocuparam a área denunciando esse crime e exigindo Reforma Agrária.”

-publicidade-

Ainda de acordo com o movimento, “a decisão do TJ comprova as irregularidades da fazenda. Nos comprometemos a seguir em luta pela democracia, o direito a terra e contra as desigualdades sociais. Há 8 meses as famílias sem terras dão vida à área abandonada e propõem um assentamento agroecológico para geração de trabalho, renda e alimentos saudáveis com respeito ao meio ambiente. Atualmente o Acampamento Marielle Vive! possui mais de mil famílias que já produzem alimentos, possuem cozinha coletiva, realizam atividades para as crianças através da Ciranda Infantil, têm aulas de alfabetização para adultos, organizam setor de saúde, fazem torneio de futebol, lutam por terra e todos os seus direitos.”

 

6 Comentários

  1. Essas “famílias” não fazem absolutamente nada do que está dito no texto! Simplismente porque não ficam lá. Passo todos os dias em frente a invasão e só tem barracos feito por eles. Uma verdadeira favela sendo construída dentro da fazenda. São inúmeras pessoas que até possuem carros bons e trabalho fixo. Ficam revezando estádias para não perderem a sua “casquinha”.
    Uma verdadeira palhaçada!

  2. Errado…isso é injusto é um roubo…NINGUEM tem direito de apoderar se dq NAO lhe pertence…Nao é seu? nao lhe é permitido usufruir,sem permissão,simples assim !!para pessoas honestas trabalhadoras q PAGAM os seus pertences com o dinheiro gerado por trabalho honesto!! VERGONHA HUMANA desse tipo d gente

  3. Haha..mais uma palhacada desse nosso país. Bando de vagabundos q la moran isso sim..falo e provo isso…trafico de drogas…local p esconder armas…estupro…e mais coisas graves ainda.onde ja se vil…invadir propriedade particular…….

  4. Absurdo isso,
    Todos nós trabalhamos para conquistar a nossa terra.
    Seja produtiva ou improdutiva, isso não da o direito deles invadirem terras que não é deles.
    Vão trabalhar seus vagabundo!

  5. Acho uma pouca vergonha tem gente ali que tem cada carao e a maioria nem são de Valinhos e Campinas Sumaré Hortolândia ,e a gente vive em Valinhos e temos que pagar aluguel . A gente que anda certo com as coisas não tem valor mais esse bando aí tem apoio de todos

Deixe um comentário

Por favor, digite seu comentário.
Por favor, digite seu nome