A Secretária de Fazenda Maria Luisa Denadai na audiência pública do Plano Plurianual 2018/2021

A assessoria de imprensa do Governo Orestes Previtale (PSB) divulgou no site oficial da Prefeitura que a dívida total consolidada de Valinhos chegou a R$ 575 milhões em agosto de 2018, sendo que R$ 318,8 milhões eram referentes à chamada “divida do século”, contraída ainda na década de 1990 para obras de saneamento e que cresceu exponencialmente. A Prefeitura paga por ano R$ 20,6 milhões para amortizar essa dívida consolidada.

Para a Secretária da Fazenda, Maria Luisa Denadai “São recursos que poderíamos usar para investir no município, mas temos de pagar por dívidas deixadas por outras gestões”, explicou Maria Luiza.

Ainda segundo a publicação, os resultados das contas até agora é que, depois de herdar dívidas e restos a pagar da Administração anterior, a Prefeitura fechou 2017 no azul e manteve os pagamentos regularizados durante todo o ano de 2018. Para alcançar o saneamento financeiro, foi necessário adotar medidas de austeridade, chamadas de “remédios amargos” pelo prefeito.

Entre essas medidas se destacam a revisão de contratos, devolução de imóveis alugados, corte de gastos, redução dos servidores comissionados e o uso inteligente e responsável dos recursos públicos. Todo esse saneamento financeiro aconteceu mesmo sem o aumento de receitas.

De 2016 para 2017, as receitas de Valinhos registraram alta de 3,6%. A previsão para este ano, em relação ao anterior, é de aumento de 6%. “É basicamente a recomposição da inflação. O orçamento não teve crescimento significativo e nenhum incremento extraordinário”, comentou a secretária da Fazenda de Valinhos, Maria Luisa Denadai.

Entre as conquistas desse saneamento financeiro estão, por exemplo, o pagamento em dia dos salários dos servidores da Prefeitura, o que coloca Valinhos em um seleto grupo de municípios da região que não teve atrasos para manter o seu quadro de servidores. Além disso, o 13º salário de 2017 foi pago em dia, ao contrário de muitas cidades da região, e em 2018 a Prefeitura antecipou e quitou em agosto a primeira parcela do benefício.

Fornecedores

Outro reflexo desse saneamento financeiro é o pagamento em dia dos fornecedores da Prefeitura, o que não vinha acontecendo em governos anteriores. Dessa forma, a Prefeitura recuperou sua credibilidade no mercado. Empresários e comerciantes, sabendo disso, voltaram a se interessar por fazer negócios com o poder público.

Com a receita praticamente sem alteração, em 2017 a Prefeitura pagou as contas do ano corrente, a dívida do ano anterior deixada pela antiga administração, negociou a dívida da cota patronal do Valiprev (Instituto de Previdência Social dos Servidores Municipais de Valinhos), de cerca de R$ 80 milhões, e fechou as contas no positivo. A renegociação da dívida da Valiprev aconteceu em novembro de 2017.

Valiprev

A Prefeitura também está pagando em dia a cota patronal para o Valiprev, as parcelas da dívida renegociada e recolhendo corretamente o valor da cota dos servidores. “Desde a criação do Valiprev, em 2013, os valores da cota patronal não eram recolhidos”, comentou Maria Luisa.

A secretária comentou ainda que a atual gestão retomou diversas obras deixadas sem conclusão pela administração anterior e tem o objetivo de finalizar todas essas obras. Entre elas, a piscina do Jardim Paraíso e o Centro de Artes Marciais, no Parque da Festa do Figo.

Fonte: PMV

Deixe um comentário

Por favor, digite seu comentário.
Por favor, digite seu nome