-publicidade-

Estamos avançando!

Iniciamos o Grupo Serra dos Cocais há mais de um ano e meio atrás, fizemos reuniões, mobilizamos diversos agricultores e agricultoras de nossa região e fizemos capacitação sobre sistemas participativos de garantia (SPG) com Romeu, da Vila Yamaguishi de Jaguariúna.

-publicidade-

O Grupo de Certificação Orgânica Serra dos Cocais faz parte da OPAC (Organismo Participativo de Avaliação da Qualidade Orgânica) da Associação de Agricultura Natural de Campinas e Região (ANC), formada por mais de 25 grupos de 30 municípios, que desenvolvem o processo de certificação participativa de 130 produtores e produtoras.

A Associação de Agricultura Natural de Campinas tem como atividade principal o gerenciamento de um Organismo de Avaliação da Conformidade Orgânica credenciado junto ao Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento – MAPA como um Organismo Participativo de Avaliação da Conformidade Orgânica – OPAC, ou também conhecido como Sistema Participativo de Garantia – SPG

Mas o que é um Sistema Participativo de Garantia?

Os SPGs são coletivos formados por produtores, consumidores, técnicos e pesquisadores que desenvolvem metodologias participativas de autoverificação, ou seja, estabelecem procedimentos de verificação das normas de produção orgânica daqueles produtores que compõe o SPG. Os SPGs têm como um de seus principais potenciais a troca e a interação entre os produtores, consumidores e técnicos, criando uma sinergia de aprendizado mútuo, onde o conhecimento e as técnicas, são melhoradas e multiplicadas.

Para ter reconhecimento no território nacional, devem ser credenciados no Ministério da Agricultura que fiscaliza seu trabalho e mantem um cadastro nacional de todos os produtores certificados em todo o país.

Em síntese os SPGs caracterizam-se pelo controle social e pela responsabilidade solidária, podendo abrigar diferentes métodos de geração de credibilidade adequados a diferentes realidades sociais, culturais, políticas, territoriais, institucionais, organizacionais e econômicas.

Agora, em agosto, avançamos no processo de certificação participativa do Grupo Serra dos Cocais, no qual já tivemos aprovados 03 Planos de Manejo Orgânicos e realizamos a Visita de Pares em três propriedades rurais: do Helio Yonemura, em Valinhos, que fez o processo de transição da produção convencional de goiabas para a de produção orgânica; de Milton Hatori, em Campinas, que tem diversas verduras e frutas; e a do Diogo Cardoso, em Itatiba, com diversas verduras e legumes. Na propriedade de Diogo iniciamos os procedimentos técnicos para no futuro certificar também a produção de cogumelos.

As Visitas de Pares têm como objetivo a troca de experiências entre os participantes do sistema e a orientação dos produtores, para que possam resolver possíveis não-conformidades e melhorar a qualidade dos sistemas produtivos.

Para finalizar o processo de aprovação do selo orgânico, vamos realizar a visita de verificação, que será feita por um produtor externo ao Grupo Serra dos Cocais e irá avaliar todos os pontos levantados no Plano de Manejo e também na visita de pares.

Na visita de verificação, o responsável tem livre acesso às instalações, registros e documentos das unidades de produção, além de qualquer área de produção não-orgânica da própria unidade ou das demais que apresentarem alguma ligação com a atividade verificada.

Como podemos ver, o processo de certificação coletiva é um processo que valoriza um trabalho coletivo de agricultores, técnicos, pesquisadores e consumidores, onde a troca e a responsabilidade compartilhada são seus principais alicerces.

Em breve teremos mais novidades. Iniciamos um importante dialogo com a Associação de Meliponicultores do Estado de São Paulo (Amesampa) e também o acompanhamento de uma propriedade na divisa de Campinas e Valinhos (Reforma Agrária) dedicada à produção de Jambu da Amazônia.

Quer saber mais sobre a certificação orgânica no Brasil:

Cartilha Mecanismos de Controle para Garantia de Qualidade Orgânica – Ministério da Agricultura: http://www.agroecologia.gov.br/sites/default/files/publicacoes/Cartilha%20mecanismos_de_controle_garantia_qualidade_organica_biblioteca.pdf

Página eletrônica da ANC: www.anc.org.br

Veja fotos do processo de certificação participativa:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Juliano Fujita é Técnico Agropecuário, Coordenador do Projeto Agroecologia no Circuito das Frutas e assessor técnico da UNISOL Brasil e da ANC (Associação de Agricultura Natural de Campinas e Região)

Deixe um comentário

Por favor, digite seu comentário.
Por favor, digite seu nome