Funcionários do Instituto Educacional de Valinhos participaram de um treinamento de primeiros-socorros dado pela Prefeitura nesta segunda-feira (26). Ao todo, um grupo de 22 pessoas que trabalham na unidade foi capacitado para manobras de socorro que podem salvar vidas se aplicadas de forma correta.

O Instituto Educacional é uma escola de Educação Infantil conveniada da Prefeitura que fica no bairro Ortizes e atende crianças de até 5 anos.

A GCM (Guarda Civil Municipal) de Valinhos ministrou o curso, que ocorreu na sede da corporação.

Durante o treinamento foram demonstrados os procedimentos técnicos em algumas situações emergenciais, tais como engasgo e desmaio.

“É importante ter noção destas manobras, que podem ser usadas enquanto se aciona o socorro, via telefones 192 (Samu do UPA) ou 193 (Corpo de Bombeiros)”, explicou o comandante da GCM, Sidnei Aureliano.

Segundo ele, o primeiro atendimento pode ser essencial para salvar vidas. No curso foram repassadas técnicas para atuar em casos de desmaio, epilepsia/convulsão, parada respiratória e cardíaca e desengasgo.

“É muito útil o que a gente aprende aqui. Dá para se aplicar no dia a dia da escola”, disse a auxiliar de desenvolvimento infantil (ADI) Camila Caroline de Souza Camargo, 24 anos, que cuida de 15 crianças com a ajuda de mais uma monitora. Segundo ela, o aprendizado garante mais segurança e calma no atendimento de uma situação de emergência com as crianças.

Outra que aprovou o curso foi a faxineira Dirce Santos Pedral, de 71 anos. “Quem trabalha com crianças deve ter este tipo de conhecimento. É uma prevenção”, garante.

Participaram do curso profissionais ligados às áreas de faxina, da cozinha, do corpo docente e administrativo. No Instituto há 120 crianças que estudam entre 7 e 17 horas com até cinco anos de idade.

A GCM de Valinhos costumeiramente ministra cursos internos e externos. O último treinamento oferecido foi para o Sesi Capuava, em conjunto com a Defesa Civil, no último dia 15.

No local, a corporação promoveu uma operação de abandono de área em situação de incêndio para 1,2 mil alunos, professores e profissionais da unidade.

Fonte: PMV

Deixe um comentário

Por favor, digite seu comentário.
Por favor, digite seu nome