A justiça paulista considerou inconstitucional uma lei municipal de 1992 que garantiu o “adicional de estímulo” aos servidores efetivos da Prefeitura Municipal de Valinhos.

Em entrevista concedida à Rádio Valinhos 105,9, na manhã desta sexta-feira (24), o Prefeito Orestes Previtale (PSB) afirmou que nada pode ser feito além de apresentar recursos e que a redução dos salários já vai ocorrer a partir da próxima folha de pagamento, inclusive para os aposentados.

Segundo as palavras do Prefeito, os servidores comissionados não serão atingidos pois na reforma administrativa realizada recentemente a administração tratou de acertar a remuneração desta categoria.

Servidores fazem assembleia na Câmara Municipal

Através de manifestação divulgada pelas redes sociais, os servidores municipais expressaram a sua indignação e convocam uma assembleia para a o final da tarde desta sexta-feira (24), na Câmara Municipal.

Segundo a nota, “o processo estava correndo há meses e o Prefeito Orestes Previtale  tinha conhecimento de que essa decisão poderia ser desfavorável aos servidores. O mesmo não antecipou as possíveis perdas salariais e agora os mais de 3000 servidores terão esses cortes em sua renda da noite para o dia.”

Ainda segundo a publicação, os servidores exigem “a resolução do problema já! Assim como o município de Louveira que passou pelo mesmo problema, e resolveu declarando aumento para os servidores. Porque em Valinhos isso não poderá ser feito? Se explique prefeito!”.

 

4 Comentários

  1. E inadmissível o prefeito ter adequado o salário dos comissionados, enquanto os concursados e aposentados terão que perder 20 %e 10% de seus salários?

Deixe um comentário

Por favor, digite seu comentário.
Por favor, digite seu nome