Os policiais da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Jundiaí esclareceram o assassinato da louveirense Vanessa Moraes da Silva, de 39 anos, andarilha conhecida na cidade como ‘Vanessinha’.

O crime aconteceu na quinta-feira (15). Através de análises de câmeras de segurança de LOUVEIRA, e de casas e estabelecimentos comerciais ao lado do matagal do Jardim Niero, onde foi encontrado o corpo, a Polícia Civil e a Guarda Municipal de LOUVEIRA chegaram ao churrasqueiro Roque Foleto, de 43 anos que mora no Jardim Vera Cruz. Ele só não foi preso antes porque mudou o visual, raspando barba e bigode.

Segundo depoimento, ele bebia com Vanessa num bar quando depois de ‘uns goles’ resolveram fazer sexo, onde ela, teria se oferecido por um programa de R$ 20, (na versão dele).

No matagal, depois do sexo oral, eles teriam discutido, e por estar bêbado começou a brigar com ela, com socos e pontapés, até que ele a jogou contra uma árvore, batendo o rosto dela no tronco.

Como ela desmaiou, e com raiva, porque ela não quis fazer mais sexo com ele, a matou com uma pedrada na cabeça. Durante todo depoimento ele insistiu “que só a matou porque não quis fazer mais sexo com ele”. Contou também que fez sexo oral e não à estuprou.

Os delegados da DIG Jundiaí, aguardam agora os laudos finais do IML para encaminhar o processo à Justiça.

A prisão do acusado é provisória, e de apenas 30 dias, até que as provas sejam apresentadas.

Publicação original de Folha Notícias

 

1 Comentário

  1. Com certeza matou mais pessoas e apostava que por a coitada estar na rua ninguém investigaria o caso….vá para o inferno e que seja estuprado até a morte na prisão…parabéns as policias de Louveira ( guarda municipal) e policia civil de louveira e jundiaí.

Deixe um comentário

Por favor, digite seu comentário.
Por favor, digite seu nome