Cáritas assina convênio para administrar a Vila Solidária

O local terá 15 funcionários, inclusive assistente social, psicólogo, monitores, coordenador e administradores.  

A Prefeitura de Valinhos assinou nesta sexta-feira  (31) o convênio com a ONG Cáritas Arquidiocesana de Campinas para administrar a Vila Solidária, no Joapiranga, um abrigo para acolher moradores em situação de rua que buscam ressocialização. O convênio foi assinado no Dia Internacional da Solidariedade, 31 de agosto, e terá início na segunda-feira.

“Esse é um passo grande e muito importante para que possamos cuidar dessa população vulnerável,  que precisa de ajuda para retomar o protagonismo de suas vidas. Vários moradores em situação de rua de Valinhos têm família na cidade. A parceria com a Cáritas será muito produtiva”, disse o prefeito de Valinhos, Orestes Previtale.

A Vila Solidária tem capacidade para atender 20 moradores em situação de rua do sexo masculino. O prefeito afirmou que agora vai buscar ampliar o atendimento também para mulheres, na própria Vila Solidária, mas em áreas separadas. “Começamos o caminho e agora vamos buscar ampliá-lo”, disse.

O diretor da Cáritas, padre José Arlindo de Nadai, lembrou que o convênio faz valer a lei orgânica da Assistência Social. O local terá 15 funcionários, inclusive assistente social, psicólogo, monitores, coordenador e administradores.

“O  abrigo vai oferecer melhores condições para os moradores em situação de rua para que possam retomar seus direitos, sua cidadania”, disse o padre. Segundo ele, o local oferece moradia, documentação, direitos sociais como utilizar a rede de saúde, programas de ressocialização e de restabelecimento de vínculos com a família, entre outros serviços.

Os moradores serão encaminhados ao local pelos serviços de atendimento da Assistência Social de Valinhos. O acolhimento tem duração de seis meses e pode ser ampliado, de acordo com cada atendido. O objetivo é garantir que possam resgatar a autonomia e se reintegrar socialmente.

Avanço

“Valinhos dá um passo significativo para defender e promover a vida da pessoa em situação de vulnerabilidade e exclusão social. É um avanço na política pública de acolhimento”, disse o padre. Segundo ele, uma cidade solidária precisa acolher, proteger, promover e integrar.

A secretária de Assistência Social de Valinhos, Dulce Maria de Paula Souza, disse que tem a melhor perspectiva de trabalho a partir desse novo convênio. “É uma organização que tem seriedade, profissionalismo e responsabilidade. Estamos felizes”, alegou.

A Cáritas foi criada há quatro década e é um organismo da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). No Brasil, conta com 15 mil agentes e apoiadores voluntários e nos últimos dez anos atendeu cerca de 300 mil famílias, contribuindo para transformar vidas. A rede internacional da Cáritas tem 165 organizações atuando em diferentes países.

Texto do Papa Francisco sobre moradores em situação de rua

“Quando encontro uma pessoa a dormir ao relento, numa noite fria, posso sentir que esse vulto seja um imprevisto que me detém, um delinquente ocioso, um obstáculo no meu caminho, um aguilhão molesto para a minha consciência, um problema que os políticos devem resolver e talvez até um monte de lixo que suja o espaço público. Ou então posso reagir a partir da fé e da caridade e reconhecer nele um ser humano com a mesma dignidade que eu, uma criatura infinitamente amada pelo Pai, uma imagem de Deus, um irmão redimido por Jesus Cristo. Isso é ser cristão!”.

Fonte: PMV

Deixe um comentário

Por favor, digite seu comentário.
Por favor, digite seu nome