Padre Dalmírio se diz esperançoso e feliz com a solidariedade

Após a publicação da reportagem “Omissão da Prefeitura prejudica acolhimento de moradores de rua“, feita aqui no Pé de Figo, recebemos as manifestações da Associação Beneficente Instituto Renovada, da Prefeitura de Valinhos e do Padre Dalmírio Amaral.

Através de nota, o Instituto Vida Renovada nega que tenha iniciado representação e afirma que tão somente respondeu a um ofício do Ministério Público solicitando informações.

Diz a resposta do Instituto Vida Renovada:

“Segundo a reportagem, a Ação Civil Pública originou através de uma representação do Instituto Vida Renovada, perante o Ministério Público, através de ofício, o que não é verdade, na medida em que o Instituto Vida Renovada nunca tomou qualquer atitude, seja através de ofício ou de representação, para realização de denúncia, de qualquer natureza, contra a “Casa de Acolhida Vila Solidária”.

E segue: “Assim, por esses motivos que a Ação Civil Pública que culminou com a suspensão, momentaneamente, das atividades da “Casa de Acolhida Vila Solidária” foi realizada, sem qualquer relação com qualquer ato do Instituto Vida Renovada.”

“Para dar credibilidade nas afirmações do Instituto Vida Renovada, de que nunca realizou denúncia ou representação contra a “Casa de Acolhida Vila Solidária”, basta fazer uma breve leitura da inicial da Ação Civil Pública e nos argumentos que levaram o Promotor de Justiça, Dr. Denis Henrique Silva, a entrar com a já citada Ação Civil Pública.”

Veja AQUI a íntegra da resposta do Instituto Vida Renovada

Prefeitura diz que pretende publicar edital de chamamento para nova parceria

Através de sua assessoria de imprensa, a Prefeitura de Valinhos enviou nota para esta redação em que afirma:

“…a Secretaria não se omitiu em relação a essa população, nem mesmo deixou de priorizá-la, uma vez que assegurou junto à Vila Solidária toda a orientação necessária para que a mesma buscasse sua regularização jurídica, a qual, diga-se de passagem, já se encontra totalmente regularizada.”

“Por ocasião da publicação dos Editais de Chamamento para estabelecimento de parcerias com organizações da sociedade civil na execução dos serviços que não poderiam ser executados de maneira direta pela PMV, não havia no município outra organização (além da Instituição Vida Renovada, que não apresentava capacidade técnica/operacional para o desenvolvimento pretendido), que apresentasse uma situação regular para estabelecimento de parceria na execução do serviço pretendido;”

A SAS (Secretaria de Assistência Social)  pretende publicar dentro de 15 dias o Edital de Chamamento para estabelecimento de parceria na execução do Serviço de Acolhimento Institucional para Adultos em situação de rua.

AQUI você pode ver a resposta da Prefeitura.

Padre Dalmírio diz que não desiste e agradece a solidariedade da comunidade

Por telefone, o Padre Dalmírio Amaral disse ao Pé de Figo que, embora a entidade Vila Solidária já esteja com praticamente toda a documentação realizada, não deverá participar de um eventual chamamento de parceria por parte da Prefeitura, pois não atende plenamente as exigências do marco regulatório que trata da questão, notadamente o fato de ainda não completar um ano de atividades.

O pároco da Igreja Matriz de São Sebastião afirma que o trabalho da comunidade acolhe hoje vinte moradores de rua e que não desistirá, principalmente por estar esperançoso diante das inúmeras ações e manifestações de solidariedade por parte da comunidade.

Padre Dalmírio espera que, ao demonstrar para a justiça todo o encaminhamento de regularização da Vila Solidária, haja o bom senso de ser revertido o rigor da decisão judicial  que determinou, por liminar, a suspensão das atividades do Vila Solidária.

Pé de Figo esclarece

O Portal Pé de Figo reafirma que todo o conteúdo jornalístico da matéria publicada sobre o tema da população de rua foi baseado nos documentos oficiais e públicos do processo que corre na 2a Vara de Justiça de Valinhos, tanto no seu conteúdo, quanto nos termos e denominações utilizados pelo Ministério Público.

Veja também:

Omissão da Prefeitura prejudica acolhimento de moradores de rua em Valinhos

Padaria do Projeto Moradores em Situação de Rua já é um sucesso

 

Conselhos Estadual e Nacional de Direitos Humanos fazem vistoria em Valinhos

 

 

Deixe um comentário

Por favor, digite seu comentário.
Por favor, digite seu nome