Foto: Fabio Cerqueira

Foram realizadas nesta semana, de 20 a 23 de agosto, as oito oficinas setoriais do processo de revisão do Plano Diretor de Valinhos, organizadas pela empresa Geo Brasilis, contratada pela Prefeitura  para elaboração de uma proposta de trabalho.

As oficinas setoriais foram realizadas levando-se em conta uma subdivisão do município em oito regiões geográficas, tendo as mesmas acontecido nos seguintes bairros: Jd. das Figueiras, Jd. São Bento do Recreio, Jd São Marcos, Jd. Paraíso, Parque Portugal, Jd. Recanto, Capivari e Country Club.

Nesta sexta-feira (24), o Geo Brasilis enviou à Prefeitura um relatório com as conclusões e avaliações referentes às oficinas setoriais, que deve ser publicado na página específica sobre a revisão do Plano Diretor no site da PMV, que você pode acessar AQUI.

O andamento das oficinas aconteceu de acordo com a seguinte programação: num primeiro momento, especialistas da empresa Geo Brasilis fizeram uma explanação sobre o processo de avaliação e diagnóstico que têm desenvolvido para a criação de uma proposta de revisão do Plano Diretor no município, e como funcionarão as oficinas setoriais, e, posteriormente as oficinas temáticas e as Audiências Públicas.

Após a explanação, grupos foram montados para deliberarem sobre “a Valinhos que eu quero daqui 10 anos”. Os resultados das deliberações foram escritos em painéis e apresentados por um representante de cada grupo. Então os participantes receberam adesivos para indicarem em um outro painel quais os pontos positivos e negativos que enxergavam na Valinhos de hoje.

Conselho Municipal de Desenvolvimento Urbano convoca reunião sobre o Plano Firetor

Após as atividades práticas, a Geo Brasilis fez uma nova explanação em que apresentou diagnósticos já feitos pela empresa sobre a situação da cidade baseados em levantamento de dados feitos junto à Prefeitura.

Comissionados foram maioria

Como noticiado anteriormente pelo Portal Pé de Figo, os funcionários comissionados da Prefeitura foram convocados a participar das atividades, e justamente assim ocorreu.

Tivemos acesso a listas de presença de algumas das oficinas, que apontam esta presença, sendo inclusive a grande maioria em algumas delas, o que pode interferir de forma decisiva  no relatório que a empresa Geo Brasilis apresentou à Prefeitura.

Funcionários comissionados da Prefeitura foram convocados para as reuniões

Sociedade civil repudia expansão urbana

A exemplo do que já ocorrera quando o governo do ex-prefeito Clayton Machado (PSDB) iniciou o processo de discussão da revisão do Plano Diretor,  a participação das entidades da sociedade civil apontou com veemência a necessidade de impedir as alterações na Lei do Zoneamento Urbano que têm como objetivo a transformação de áreas rurais em urbanas para atender aos interesses dos empreendimentos imobiliários.

As alterações repentinas de horários e locais da realização das reuniões também foram alvo de críticas por parte dos participantes, notadamente o fato de os encontros acontecerem às 18 horas, o que inviabiliza a presença necessária da população.

Veja também:

Plano Diretor: futuro da Serra dos Cocais começa a ser decidido hoje

Deixe um comentário

Por favor, digite seu comentário.
Por favor, digite seu nome