Autoridades inauguram a sede do Valiprev em imóvel alugado no Jardim Europa
-publicidade-

R$ 20 milhões anuais é o custo da Câmara de Vereadores de Valinhos

O Prefeito de Valinhos, Orestes Previtale (PMDB), encaminhou aos vereadores o projeto de Lei que dispõe sobre o Plano Plurianual do Município de Valinhos para o período de 2018 a 2021,  em atendimento às exigências da Constituição Federal e da Lei Orgânica do Município.

Segundo o prefeito,  o objetivo do Plano Plurianual é a melhoria contínua da eficiência, qualidade e continuidade dos serviços prestados à população valinhense.

-publicidade-

Na proposta encaminhada aos vereadores,  o Plano Plurianual tem o objetivo de viabilizar o planejamento  e está estruturado em seis Programas Estratégicos:

  1. Eficiência e eficácia na gestão administrativa
  2. Valinhos Saudável – Saúde e esportes integrados
  3. Valinhos com inclusão social
  4. Valinhos cuidada e segura
  5. Educação e cultura integradas na formação do cidadão
  6. Desenvolvimento com sustentabilidade

Audiência pública na Câmara foi marcada pela ausência dos vereadores e da população

Para Orestes Previtale, o “Plano Plurianual é fruto da pesquisa criteriosa e sistemática da realidade do Município, da consulta, do diálogo e do debate com os órgãos representativos dos diversos segmentos da comunidade, cujo ápice foi a realização de audiência pública no dia 25 do mês corrente, com a participação de autoridades dos Poderes Executivo e legislativo municipais, bem como de entidades da sociedade civil e munícipes.”

Se para o Prefeito, a audiência pública realizada pelo executivo foi um sucesso, na Câmara, no entanto, a audiência foi marcada pela ausência tanto dos vereadores, quanto da população e suas organizações da sociedade civil. Apenas os vereadores Israel Scupenaro (PMDB), Giba (PMDB) e Alécio Cau (PDT) compareceram e ninguém apresentou qualquer comentário ou análise do conteúdo, tendo a discussão girado em torno, justamente, da ausência de participantes.

Previsão das Receitas para os próximos quatro anos:

 

ANO

 

PMV

 

DAEV

 

VALIPREV

 

TOTAL

2018 R$432.500.000,00 57.400.000,00 59.802.000,00 549.702.000,00
2019 R$ 446.000.000,00 57.300.000,00 64.120.635,00 567.420.635,00
2020 R$ 462.000.000,00 60.030.000,00 68.890.095,00 590.920.095,00
2021 R$ 480.000.000,00 62.896.500,00 73.733.155,00 616.629.655,00

 

Educação e Saúde recebem as maiores verbas; Câmara custa R$ 20 milhões anuais 

O planejamento prevê investimentos anuais de, em média, R$ 123 milhões na educação, R$ 103 milhões na saúde e R$ 67 milhões na administração.

A Câmara Municipal de Valinhos é constituída por dezessete vereadores e, cada um, tem no seu gabinete três assessores nomeados, além dos concursados e deve consumir R$ 19,1 milhões em 2018, R$ 20,9 em 2019, R$ 21,9 em 2020 e R$ 22,9 em 2021.

Valiprev prevê destinar R$ 4 milhões para construção de sede própria

O Valiprev, instituto que faz a gestão da previdência dos servidores públicos municipais, planeja obter uma arrecadação anual superior à do Daev. Enquanto a autarquia que trata da água e esgoto do município prevê uma receita anual, em média, no valor de R$ 59,2 milhões o instituto dos servidores deve arrecadar R$ 66,6 milhões.

O Instituto de Previdência Social dos Servidores Municipais de Valinhos recentemente mudou sua sede (foto) com a locação de um imóvel localizado num bairro nobre da cidade  (Jardim Europa), o que, segundo o seu presidente, Wilson Ventura, resultou numa economia para a entidade.

O Plano Plurianual prevê, para o ano de 2018, a construção de uma sede própria para o Valiprev, o que irá consumir um total de R$ 4 milhões, sendo R$ 1 milhão para a aquisição do terreno, R$ 2,5 milhões para a construção e R$ 500 mil para móveis e instalações.

Confira aqui a íntegra do Plano Plurianual de Valinhos:

http://consulta.siscam.com.br/camaravalinhos/Documentos/Documento/87687




Deixe um comentário

Por favor, digite seu comentário.
Por favor, digite seu nome