O horário de atendimento nas tendas é das 8h às 21h todos os dias, de segunda a segunda, podendo sofrer alterações conforme o aumento da procura.

As tendas do Exército montadas na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Valinhos registraram 55 atendimentos em dois dias de operação, nesta segunda-feira (30) e terça-feira (31).

Dos 55 pacientes, 18 tinham sintomas compatíveis com coronavírus e foram orientados a se isolar em suas casas. Um paciente foi notificado como suspeito da doença por apresentar sintomas e atuar como profissional da Saúde.

As tendas são utilizadas como área de apoio para os pacientes com problemas respiratórios e suspeita de coronavírus, e começou a realizar os atendimentos na segunda-feira (30), das 13h às 21h. Desde terça-feira (31), o atendimento é feito das 8h às 21h.

No primeiro dia de funcionamento, 20 pessoas foram atendidas na estrutura e três apresentaram sintomas suspeitos de coronavírus. No segundo dia foram 35 pacientes, 15 com sintomas suspeitos de coronavírus e um caso notificado da doença, por ser profissional da Saúde.

Os pacientes considerados suspeitos de coronavírus, por serem casos estáveis, foram orientados a permanecer em isolamento domiciliar por 14 dias e voltarem à UPA caso houver piora dos sintomas.

A orientação para pacientes com sintomas de gripe também é que fiquem em isolamento domiciliar. Caso os sintomas se agravem, eles devem retornar imediatamente à UPA para novo atendimento.

De acordo com a coordenadora de enfermagem da UPA, Luciana Pignatta Brito, os dois primeiros dias de atendimento nas tendas tiveram grande relevância para dissociar pacientes com sintomas de coronavírus e de gripe.

“Foi importante para o direcionamento dos pacientes com sintomas da Covid-19 e, principalmente, para tirar os pacientes com sintomas da gripe da livre circulação da UPA”, explicou.

O horário de atendimento nas tendas é das 8h às 21h todos os dias, de segunda a segunda, podendo sofrer alterações conforme o aumento da procura.

Apoio

As tendas cedidas pelo Exército serão utilizadas basicamente para pacientes com desconforto respiratório e febre acima de 38 graus. Os que tiverem outros sintomas continuam sendo atendidos normalmente na UPA.

A enfermagem faz a triagem para indicar o local de atendimento. Em seguida é feita a ficha do paciente e a classificação de risco. A consulta também é realizada na tenda.

Uma área de isolamento foi criada na UPA onde os pacientes suspeitos de coronavírus poderão ser melhor avaliados, medicados e, caso necessário, transferidos para atendimento hospitalar de ambulância.

A Secretaria adquiriu equipamentos de proteção necessários para os profissionais atenderem na tenda pacientes com suspeita de contaminação pelo coronavírus.

Deixe um comentário

Por favor, digite seu comentário.
Por favor, digite seu nome