Na UTI da Santa Casa, que atende pelo SUS, a ocupação voltou a subir levemente, de 72% para 75%.

A cidade tem hoje 52 pessoas internadas nos seus dois hospitais, sendo 31 em UTIs (22 na Santa Casa e 9 no Galileo), com quadros mais graves, e outras 21 em enfermarias (8 na Santa Casa e 13 no Galileo).

A Secretaria da Saúde confirmou mais 13 novos casos positivos de covid-19 em Valinhos nesta segunda-feira (15). Com isso, chega a 321 o número de notificações positivas na cidade.

Ao mesmo tempo, a quantidade de pacientes internados nos dois hospitais de Valinhos chegou a 52 pessoas, sendo que 31 estão em UTIs (22 na Santa Casa e 9 no Galileo), com quadros mais graves, e outras 21 em enfermarias (8 na Santa Casa e 13 no Galileo).

Com o aumento na demanda, a Santa Casa formalizou nesta segunda-feira a liberação de mais 4 leitos de UTI exclusivos para a covid 19, chegando a um total de 22 leitos. Com isso, passaram a ser 42 os leitos totais na cidade, sendo 22 na Santa Casa e 20 no Galileo.

A taxa de ocupação das UTIs na cidade (atendimento SUS e privado) nesta sexta-feira chegou a 79%, maior índice desde o começo da pandemia, segundo informações oficiais dos hospitais à Secretaria Municipal da Saúde. Dos 42 leitos disponíveis, 33 estão ocupados. Porém, na Santa Casa, que atende pelo SUS, a ocupação se manteve em 100%. 

Dos 13 novos casos confirmados, 7 são moradores de Valinhos nos seguintes bairros: São Marcos (3), Nova Palmares 1 (1), Centenário (1), Santa Cruz (1) e Bela Vista (1). Outros 6 declararam domicílio em outras cidades: Campinas (4), Hortolândia e Vinhedo (1). No total, dos 321 casos já confirmados da doença, 198 são de moradores de Valinhos e 123 informaram que residem em outros municípios. 

A Secretaria da Saúde contabiliza casos de munícipes e não munícipes confirmados com covid-19 na mesma tabela de dados, já que todos os não munícipes com exames positivos têm alguma ligação com a cidade, como atividades profissionais, parentes próximos e imóveis de veraneio (chácaras utilizadas nos finais de semana, por exemplo) e foram tratados pelo sistema valinhense de saúde (público ou privado).

Os casos suspeitos agora são 217 no Município. O número de mortes suspeitas segue em 5. Todos esses casos esperam resultados de exames do Instituto Adolfo Lutz, em São Paulo. Há ainda 293 casos descartados.

Fique em casa

A recomendação do Ministério da Saúde, da Secretaria de Estado da Saúde e da Organização Mundial da Saúde é para que as pessoas evitem sair de casa. O isolamento social é a melhor forma de se proteger do coronavírus. 

Confira os registros:

Dia 15/06/2020 – Até 12h

– 321 casos confirmados, sendo 198 positivos munícipes (183 recuperados, 9 internados e 6 óbitos) e 123 positivos não munícipes (109 recuperados, 6 internados e 8 óbitos)

– 217 suspeitos em investigação

– 293 casos descartados

– 14 óbitos confirmados, sendo 08 de não munícipes e 06 de moradores da cidade

– 05 óbitos em investigação  

– 28 óbitos descartados

– 31 pacientes suspeitos internados em UTIs, sendo 22 na Santa Casa e 9 no hospital Galileo

– 21 pacientes suspeitos internados em enfermarias, sendo 8 internados na Santa Casa e 13 no Galileo

Mortes confirmadas

– Homem de 69 anos, morreu no dia 5 de abril na Santa Casa, onde estava internado desde o dia 1 de abril. O paciente tinha histórico de pneumopatia crônica, cardiopatia e diabetes.

– Homem de 64 anos, internado no dia 26 de março e morreu no dia 29. Tinha histórico de pressão alta.

– Homem de 90 anos, internado no dia 2 de abril na Casa de Saúde, em Campinas, e teve alta no dia 4. Voltou a ser internado por complicações da doença no dia 9 e morreu no dia 14 de abril.

– Homem de 82 anos, internado na UTI Santa Casa dia 14 de abril e morreu dia 17 de abril. Morador de Campinas (Jardim Centenário), tinha comorbidades (doença neurológica, doença cardiovascular, diabetes e doença renal) e mantinha vínculos com Valinhos.

– Homem de 83 anos  internado na UTI do Hospital Galileo no dia 26 de abril. Morreu dia 26. Ele tinha comorbidades (doença cardiovascular e diabetes) e morava no bairro Brasil, em Itu (SP), mas mantinha vínculo com o município.

– Mulher de 71 anos, foi internada no Hospital Galileo no dia 23 de março e morreu no dia 5 de abril. Ela tinha doença cardiovascular. Moradora de Amparo e mantinha vínculos com Valinhos.

– Mulher de 83 anos, moradora do Parque das Colinas, internada dia 2 de maio na Santa Casa. Morreu no mesmo dia. Tinha histórico de doença cardiovascular.

– Um homem de 51 anos, morador da Vila Sônia. Tinha histórico de doença cardiovascular. Foi internado na UTI da Santa Casa dia 7 de maio e morreu dia 17.

– Uma mulher de 68 anos que tinha histórico de pneumopatia crônica. Foi internada na UTI Santa Casa dia 11 de maio e morreu dia 18. Moradora de Campinas.

– Um homem de 84 anos, sem comorbidades. Foi internado na UTI da Santa Casa no dia 21 de maio e morreu no dia 26. Morador de Campinas.

– Uma mulher de 96 anos de idade. Ela foi internada na UTI do Hospital Celso Pierro, em Campinas, dia 18 de maio, e morreu no dia 30. Histórico de doença cardiovascular. Morava no São Marcos.

– Uma mulher de 93 anos de idade, sem comorbidades. Foi internada na UTI da Santa Casa no dia 27 de maio e morreu no dia 6 de junho. Moradora da Vila Martina.

– Um homem de 82 anos. Sem comorbidades. Foi internado na UTI da Santa Casa no dia 2 de junho e morreu no dia 4. Morador de Campinas.

– Uma mulher de 63 anos. Sem comorbidades. Foi internada na UTI da Santa Casa dia 27 de maio e morreu no dia 10 de junho. Moradora de Campinas.

Fonte: PMV


Deixe um comentário

Por favor, digite seu comentário.
Por favor, digite seu nome